Portal de Conferências da IMED, Transnacionalismo e Globalização: I Simpósio Internacional de Estudos Transnacionais

Tamanho da fonte: 
A Influência da Atuação das Corporações Transnacionais sobre o Direito Humano à Alimentação
Isadora e Sá Giachin, Isadora Kauana Lazaretti, Luiz Henrique Maisonnett

Última alteração: 2018-08-29

Resumo


Resumo

A presente pesquisa abordará a atuação das empresas transnacionais como atores internacionais que visam à maximização de seus lucros, em contraponto com o direito humano à alimentação, apresentando elementos históricos, conceitos e panorama geral, bem como, situações específicas que exemplificam o protagonismo dessas empresas e seu impacto sobre o direito à alimentação. Objetiva-se com este estudo identificar a influência da atuação das corporações transnacionais, como atores na esfera internacional, sobre o direito humano à alimentação. Na presente pesquisa será empregado o método hipotético-dedutivo, analisando-se os dados a partir da abordagem analítica, mediante leituras, que possibilitem novas suposições e teorias. As informações necessárias serão levantadas por meio de pesquisa bibliográfica e documental, por meio de obras e artigos científicos na forma impressa ou digitalizada. Verifica-se que a busca incessante das grandes corporações pelo lucro acabar impactando a sociedade negativamente, prejudicando os direitos humanos, dificultando o acesso à alimentação, prejudicando especialmente a parcela pobre da sociedade e gerando altos índices de fome.

Palavras-chave: Empresas Transnacionais. Direitos Humanos. Direito Humano à Alimentação.

Abstract

The present research will focus on transnational corporations performance as international actors that aim to maximize their profits, as opposed to the human right to food, presenting historical elements, concepts and general panorama, as well as specific situations that exemplify the role of these companies and impact on the right to food. The objective of this study is to identify the influence of transnational corporations, as actors in the international society, on the human right to food. In the present research the hypothetical-deductive method will be employed, by analyzing the data from the analytical approach, through readings, that make possible new assumptions and theories. The necessary information will be collected through bibliographical and documentary research, through scientific works and articles in printed or digital form. The incessant search for profit by transnational corporations end up impacting the society negatively, harming the human rights, hindering the access to the food, especially harming the poor and generating high rates of hunger.

Key words: Transnational Corporations. Human rights. Human Right to Food.


Referências


BAPTISTA, Luiz Olavo. Empresa transnacional e direito. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1987.

BEDIN, Gilmar Antonio. A sociedade internacional e o século XXI: em busca da construção de uma ordem mundial justa e solidária. Ijuí: UNIJUÍ, 2001.

BODNAR, Zenildo; CRUZ, Paulo Márcio. A Transnacionalidade e a Emergência do Estado e do Direito Transnacionais. In: Direito e Transnacionalidade. CRUZ, Paulo Márcio; STELZER, Joana (Orgs). Curitiba: Juruá, 2011.

BRASIL. Lei n. 11.346, de 15 de setembro de 2006. Cria o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN com vistas a assegurar o direito humano à alimentação adequada e dá outras providências. Disponível em: www.planalto.gov.br . Acesso em: 06 mai. 2018.

______. Decreto 591 de 06 de julho de 1992. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1990-1994/d0591.htm> . Acesso em: 10 mai. 2018.

CAPETILLO, Ileana Cid. La discussión sobre lós actores en el escenario internacional. Política y Cultura, Distrito Federal, México, n. 10, p. 47-60, 15 jun 1998. Disponível em: <http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=26701004> Acesso em: 30 jun. 2017.

CASTILHO, Ricardo. Direitos humanos: processo histórico – evolução no mundo. Direitos Fundamentais: Constitucionalismo Contemporâneo. São Paulo: Saraiva, 2010.

CERQUEIRA, Luis Eduardo Bianchi. Ordem jurídica internacional & internacionalização do capital. Curitiba: Juruá, 2007.

CHEN, Ying. Trade, food secutity, and human rights: the rules for international trade in agricultural products and the evolving world food crisis. Farnham: Ashgate Publishing Limited, 2014.

COMPARATO, Fábio Konder. A afirmação histórica dos direitos humanos. 7. ed. rev. e atual. São Paulo: Saraiva, 2010.

CORRÊA, Darcísio. A construção da cidadania: reflexões histórico-políticas. Ijuí: UNIJUÍ, 2000.

DALY, Herman E. Beyond growth: the economics of sustainable development. Boston: Beacon Press, 1996, p. 153.

DUPAS, Gilberto. Atores e poderes na nova ordem global: assimetrias, instabilidade e imperativos de legitimação. São Paulo: Editora UNESP, 2005.

FACHIN, Melina Girardi. Fundamentos dos direitos humanos: teoria e práxis na cultura da tolerância. Rio de Janeiro: Renovar, 2009.

FAO. Cadernos de trabalho sobre o direito à alimentação: o direito à alimentação no quadro internacional dos direitos humanos e nas Constituições, 2014. Disponível em: < http://www.fao.org/3/a-i3448o.pdf> Acesso em: 9 mai. de 2018.

______. World hunger again on the rise, driven by conflict and climate change, new UN report says. Disponível em: <http://www.fao.org/news/story/pt/item/1037253/icode/>. Acesso em: 08 mai. 2018.

FLORES, Joaquín Herrera. A reinvenção dos direitos humanos. Florianópolis: Fundação Boiteux, 2009.

GENEVOIS, Margarida. Direitos humanos na história. Disponível em: http://www.dhnet.org.br/direitos/anthist/margarid.htm. Acesso em: 09 mai. 2018.

GILPIN, Robert. The political economy of international relations. Princeton, New Jersey: Princeton University Press, 1987, p. 231.

HIRAI, W. G; ANJOS, F. S. Estado e segurança alimentar: alcances e limitações de políticas públicas no Brasil. Revista Textos e Contextos, Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 335-353, jul./dez. 2007.

HUNT, Lynn. A invenção dos direitos humanos: uma história. Tradução Rosaura Eichenbrg. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

IETTO-GILLIES. Grazia. Transnational Corporations and International Production: concepts, theories and effects. Northampton: Edward Elgar, 2005.

KAWAMURA, Karlo Koiti. Arena das empresas transnacionais e o desafio de regulamentação. Ijuí: Editora Unijuí, 2014, p. 54.

KORTEN, David C. Quando as corporações regem o mundo. Tradução Anna Terzi Giova. São Paulo: Futura, 1996.

LEITE, Carlos Henrique Bezerra. Direitos humanos. 2. ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2011.

MACHADO, Renato Luiz Abreu. Publicado 29/05/2017. Disponível em: <http://www4.planalto.gov.br/consea/acesso-a-informacao/institucional/conceitos/direito-humano-a-alimentacao-adequada>. Acesso em 08 mai. 2018.

MADELEY, John. Big business, poor peoples: how transnational corporations damage the world’s poor. London and New York: Zed Books Ltd, 2008.

McBRIDE, Leslie. Exploring common ground: community food systems and social sustainability. In: DILLARD, Jesse; DUJON, Veronica; KING, Mary C. (Orgs.). Understanding the social dimension of sustainability. New York: Routledge, 2012, p. 233-247.

OLIVEIRA, Odete Maria de. Relações internacionais: estudos de introdução. Curitiba, Juruá, 2001.

OLIVEIRA, Odete Maria de; GIACHIN, Isadora e Sá. Atores não estatais e a transnacionalidade: o protagonismo das empresas transnacionais em rede. In: OLIVEIRA, Odete Maria de (Org.). Relações internacionais, direito e poder: atores não estatais na era da rede global. Ijuí: Unijuí, 2016. V. 3. p. 183-230.

OLIVEIRA, Odete Maria de. Relações internacionais, direito e atores não estatais: delineamentos de fundamentação. In: OLIVEIRA, Odete Maria de. (Org.). Relações internacionais, direito e poder: cenários e protagonismos dos atores não estatais. Volume I. Ijuí: Unijuí, 2014.

ONU. Relatório do Relator Especial sobre o direito à alimentação, Olivier De Schutter, 2009. Disponível em: <http://www.oda-alc.org/documentos/1341790013.pdf>. Acesso em 08 mai. 2018.

______. Plataforma 2030. Disponível em: <http://www.agenda2030.com.br/>, Acesso em 10 mai. 2018.

ROMITA, Arion Sayão. Direitos fundamentais nas relações de trabalho. 3. ed. São Paulo: LTr, 2009.

SALIBA, Graciane Rafisa. Convenções da OIT e empresas transnacionais: em busca da efetivação dos direitos trabalhistas. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2014.

SARLET, Ingo Wolfgang. A eficácia dos direitos fundamentais: uma teoria geral dos direitos fundamentaisna perspectiva constitucional. 10. ed. revista, atualizada e ampliada. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2009.

STELZER, Joana. O fenômeno da transnacionalização da dimensão jurídica. In: CRUZ, Paulo Márcio; STELZER, Joana (Orgs.) Direito e transnacionalidade: Juruá, 2011.


Texto completo: PDF