Portal de Conferências da IMED, I Seminário Acadêmico de Odontologia

Tamanho da fonte: 
ASSOCIAÇÃO ENTRE BOCA SECA, DOENÇAS SISTÊMICAS E MEDICAÇÃO CONTÍNUA
Rafaella Loss Machado, Cindel Balbinot Fornari, Lilian Rigo

Última alteração: 2019-12-27

Resumo


Objetivos: Estimar a prevalência de sintomas de xerostomia autorrelatada e os fatores associados em idosos do município de Vanini, RS. Materiais e Métodos: Realizou-se um estudo transversal de base populacional com 293 idosos acima de 60 anos no período de agosto e setembro de 2018. A coleta de dados foi realizada a partir de um questionário com questões referentes a dados demográficos, doenças crônicas, uso de medicamentos contínuos, além de questões do Inventário de Xerostomia para avaliação da sensação de boca seca. Para análise dos dados foram realizadas análises descritivas e regressão univariada e multivariada, estimando razões de chances (OR) e seus respectivos intervalos de confiança de 95% em um modelo de Regressão Logística Binária,usando o programa estatístico IBM SPSS®, 20.0.Resultados: Os resultados mostraram uma prevalência de boca seca ou xerostomia autorrelatada de 19,1% utilizando a questão “Minha boca parece seca” do questionário. Ainda, 13% relataram sentir ‘dificuldade para engolir certos alimentos ’e 14,7% ‘necessidade de ingerir algum líquido para auxiliar na deglutição’, sendo essas importantes respostas para indicar presença de xerostomia. Os idosos com diabetes têm 3,59 (IC95% 1,48-8,68) mais chance de ter xerostomia autorrelatada bem como, os que relataram possui outras doenças crônicas e usam medicação contínua (OR=2,3, IC95%1,19-4,67). Os idosos que fazem uso contínuo de medicação para o trato gastrointestinal apresentaram 2,14 (IC95% 1,03-1,44) mais chance de ter a condição de xerostomia investigada. Conclusões: A prevalência de xerostomia em idosos do município investigado corrobora com os achados da literatura. Os idosos portadores de diabetes e outras doenças crônicas fazendo uso de medicação contínua têm maior chance de ter sensação de bocaseca. O uso de medicamentos contínuos para o trato gastrointestinal representou para os idosos uma maior chance de ter xerostomia autorrelatada.

Palavras-chave


Xerostomia, Idosos, Salivação, Doença Crônica, Efeitos dos fármacos

Texto completo: PDF