Portal de Conferências da IMED, VII Semana Acadêmica de Odontologia

Tamanho da fonte: 
INATIVAÇÃO FOTODINÂMICA DE Candida albicans
Letícia Moreschi, Luiza Paloma S. Girotto, Débora A. N. Mario

Última alteração: 2017-11-03

Resumo


Introdução: O uso inadequado de antifúngicos tem levado à emergência de resistência de Candida spp. aos tratamentos convencionais, o que dificulta o combate às candidoses orais e torna necessária a busca por tratamentos alternativos.1  A Terapia Fotodinâmica (TFD) tem sido estudada como método eficaz e seguro para diversas condições clínicas, com eficácia contra microrganismos multirresistentes sem indução de resistência.2

 

Objetivos: Avaliar a eficácia da terapia fotodinâmica no controle de Candida albicans utilizando compostos porfirínicos como agentes fotossensibilizadores.

 

Material e Métodos: A metodologia foi constituída de um estudo in vitro com 2 cepas de Candida albicans que foram submetidas a dois tratamentos diferentes: TFD + porifirina A (3-PtTPyP) 0,01mg/ml e TFD + porfirina B (4-PtTPyP) 0,01 mg/ml.

 

Resultados: nos grupos controles de candida albicans 14 e 21, o crescimento foi de 4x104 e 3,8x105 ufc/ml, respectivamente, enquanto que nos tratamentos realizados em ambas as cepas com compostos porfirínicos A e B não houve nenhum crescimento.

 

Conclusões: Concluiu-se que a terapia fotodinâmica associada aos compostos porfirínicos tem efeito positivo na redução do número CFU/ml de Candida albicans, mostrando ser uma possível opção terapêutica contra esse microrganismo.


Palavras-chave


Terapia Fotodinâmica. Candida albicans. Nistatina. Laser. Compostos Porfirínicos.