Portal de Conferências da IMED, VII Semana Acadêmica de Odontologia

Tamanho da fonte: 
COMPARAÇÃO DO EFEITO CLAREADOR DO PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO A 35% E PERÓXIDO DE CARBAMIDA A 37%: UM ESTUDO IN SITU
Alexandra Graunke, Tamires Timm Maske, Rodrigo Carvalho, Françoise Van De Sande

Última alteração: 2017-11-03

Resumo


Introdução: O clareamento dental tornou-se um dos tratamentos mais utilizados, seguros e conservadores para tratar  dentes escurecidos1. A maioria dos géis clareadores contém peróxido de hidrogênio (PH) ou peróxido de carbamida (PC) em sua composição2. O modo de ação do peróxido de carbamida fundamenta-se na degradação de aproximadamente 30% da sua composição em PH3. Há pouco tempo, surgiu no mercado um produto indicado para clareamento em consultório à base de PC a 37%. Apesar de não existirem evidências científicas, o fabricante indica inúmeras vantagens relacionadas ao produto quando comparado aos géis à base de PH.  Sendo assim, torna-se importante a realização de um estudo, in situ, para avaliar o efeito clareador de dois agentes clareadores indicados para clareamento de consultório.

Objetivos: Comparar o potencial clareador do peróxido de hidrogênio a 35% (PH35%) e do peróxido de carbamida a 37% (PC37%).

Metodologia: Foram selecionados 6 voluntários para o uso de dispositivos feitos com resina acrílica a partir da moldagem do arco superior, contendo espécimes de dentes bovinos. Nos dispositivos foram adaptados 3 espécimes para cada grupo, totalizando 6 espécimes para cada dispositivo. Os grupos experimentais foram assim determinados: PH35% e PC37%. Os espécimes foram pigmentados em vinho tinto por 72 h. Leituras iniciais da cor foram realizadas com o auxílio de um espectrofotômetro. Foram realizadas 3 aplicações do clareador, com espaço de 7 dias entre as sessões, fora da cavidade oral e de acordo com as instruções dos fabricantes. Após o término da última aplicação os voluntários continuaram utilizando os dispositivos por 7 dias. Então, os dados de cor foram novamente avaliados e submetidos à análise estatística através do teste t pareado e teste t não-pareado (p < 0,05).

Resultados: Os resultados indicaram que os dois produtos foram capazes de produzir efeito clareador estatisticamente significativo para o grupo PH35% e para o grupo PC37% (p < 0,01). Quando comparados os dois produtos, não houve diferença estatística significativa (p = 0,12).

Conclusão: Conclui-se, dentro das limitações deste estudo, que PH35% e PC37% foram capazes de produzir efeito clareador e que não houve diferença quando comparado o potencial clareador dos dois produtos testados.


Palavras-chave


Clareamento Dental. Agentes de Clareamento. Esmalte Dentário.