Portal de Conferências da IMED, VII Semana Acadêmica de Odontologia

Tamanho da fonte: 
HIPERPLASIA GENGIVAL EM PACIENTE JOVEM – RELATO DE CASO
Michelly Cofrewirz, Danubia Bavaresco, Dayse Von Meusel

Última alteração: 2017-11-03

Resumo


Introdução: Para muitas pessoas, o sorriso é considerado seu cartão de visita. Cada vez mais o paciente busca alternativas para melhorar sua condição oral, valorizando a estética vermelha em busca de harmonia no sorriso. A hiperplasia gengival é caracterizada pelo aumento excessivo da gengiva, que pode ser localizado ou generalizado. O aspecto clínico da gengiva é edema ou inchaço das papilas interdentais ou da gengiva marginal. Essa patologia geralmente progride sem dor e lentamente. O aumento gengival pode ser relacionado ao aumento progressivo de uma gengivite associada ao biofilme.

 

Objetivos: O objetivo do presente trabalho é relatar, através de descrição do tratamento, um caso de hiperplasia gengival causada por biofilme dental.

 

Relato de caso: Paciente C.A.O., sexo masculino, 15 anos, procurou atendimento nas Clínicas de Odontologia IMED, relatando “excesso de gengiva” nas arcadas superiores e inferiores e estética inadequada do sorriso, sentindo “vergonha ao sorrir”. Na anamnese, não constou queixas relacionadas a hiperplasia gengival. Ao realizar exame clínico, foi constatado o encurtamento da coroa clínica, presença de pseudobolsas periodontais, isto é, bolsas localizadas na coroa dentária, sem perda de inserção, sangramento, presença de biofilme e cálculo dental. Na mesma consulta, foi realizada uma raspagem supragengival para adequação do meio bucal e o planejamento cirúrgico, incluindo modelos de estudo e radiografias periapicais. Na primeira sessão cirúrgica, realizou-se gengivectomia com técnicas em bisel externo e interno na arcada superior, dos elementos 14 à 24. Na sessão seguinte, uma inspeção minuciosa da área cirúrgica foi realizada, para eliminar qualquer fator   retentivo   do   biofilme   e   raspagem   supragengival   dos   elementos   com   melhor visualização após a remoção da gengiva. Após quinze dias, foi feito a gengivectomia da arcada inferior, do elemento 33 à 43, utilizando a técnica em bisel interno e externo. Após, raspagem supragengival, alisamento e polimento nos elementos. Os resultados foram satisfatórios pelos profissionais envolvidos e do paciente. O mesmo retorna a cada 3 meses para avaliação e manutenção.


Conclusão: Conclui-se que a técnica de gengivectomia associada a higiene oral é fator determinante para o sucesso do tratamento da hiperplasia gengival com melhora na estética do sorriso e consequente aumento da autoestima do paciente.


Palavras-chave


Hiperplasia; Estética; Biofilme;