Portal de Conferências da IMED, VIII Semana Acadêmica de Odontologia

Tamanho da fonte: 
COMPORTAMENTO EM FADIGA DE COROAS MONOLÍTICAS DE CERÂMICAS A BASE DE DISSILICATO DE LÍTIO: EFEITO DO PROCESSAMENTO E DA TÉCNICA DE CIMENTAÇÃO
Ricardo Schestatsky, Camila Zucuni, Luiz Felipe Valandro, Gabriel Kalil Rocha Pereira

Última alteração: 2018-12-04

Resumo


Objetivos: Comparar o comportamento mecânico em fadiga de restaurações monolíticas de 2 sistemas cerâmicos a base de dissilicato de lítio (prensado VS fresado por CAD/CAM), cimentadas adesivamente em um análogo de dentina através de dois protocolos de tratamento de superfície (convencional VS simplificado). Materiais e Métodos: Foram confeccionadas 20 coroas monolíticas de acordo com o método de processamento específico de cada sistema: DLCAD – sistema usinado (IPS e.max CAD, Ivoclar Vivadent); DLPRESS – sistema prensado (IPS e.max Press, Ivoclar Vivadent). As coroas de cada sistema foram randomizadas (n=10) e cimentadas adesivamente em troquéis de resina epóxi, empregando 2 protocolos: convencional – condicionamento ácido fluorídrico/silanização/cimento [HF]; ou simplificado – Monobond Etch&Prime/cimento [EP]), ambos utilizando o cimento resinoso dual Multilink-Automix. Foi executada a foto-polimerização por 20 seg em cada 90o do disco e os espécimes permaneceram em estufa a 37oC em água por 3 dias. O teste de fadiga foi executado seguindo o método de stepstress. Análise topográfica pós- tratamentos e de fractografia foram executadas. Dados de carga e números de ciclos para fratura foram submetidos a análise de sobrevida (Kaplan Meier e Mantel-Cox), ANOVA 2-fatores e Weibull.

Resultados: Coroas prensadas apresentaram maior carga para falha, números de ciclos para fratura e probabilidades de sobrevida em fadiga do que coroas usinadas (médias para carga: DLCAD[HF] – 1220N = DLCAD[EP] – 1200 < DLPRESS[HF] - 1400 = DLPRESS [EP] – 1460; médias para ciclos: DLCAD[HF] – 144,500 = DLCAD[EP] – 140,000 < DLPRESS[HF] – 170,000 = DLPRESS [EP] – 180,500). A estratégia de cimentação não influenciou estatisticamente os desfechos embora a análise de Weibull tenha demonstrado confiabilidade superior (maior módulo) para o protocolo simplificado (DLCAD[HF] – 5.7 < DLCAD[EP] – 10.6; DLPRESS[HF] – 3.9 ≤ DLPRESS [EP] – 6). Conclusão: Coroas monolíticas de dissilicato de lítio prensadas apresentam desempenho em fadiga superior a coroas usinadas e o protocolo de cimentação simplificado resulta em confiabilidade mecânica superior para ambos sistemas.


 


Palavras-chave


resistência; fadiga; dissilicato de lítio; e.max CAD; e.max PRESS; tratamento de superfície

Texto completo: PDF