Portal de Conferências da IMED, VIII Semana Acadêmica de Odontologia

Tamanho da fonte: 
INFLUÊNCIA DE UMA AULA TEÓRICA SOBRE REPARO DE RESTAURAÇÕES NA TOMADA DE DECISÃO DE ESTUDANTES DE ODONTOLOGIA EM SUBSTITUIR OU REPARAR RESTAURAÇÕES.
Letícia Tainá de Oliveira Lemes, Valesca Pilatti, Andriele Gomes, Rafael Sarkis-Onofre

Última alteração: 2018-10-04

Resumo


Introdução: A decisão dos dentistas em reparar ou substituir uma restauração é influenciada por vários fatores. Um dos fatores principais envolvidos é o fator educacional que está relacionado ao que foi ensinado aos dentistas durante os cursos de graduação e pós-graduação1.

Objetivos: O objetivo deste estudo foi verificar a influência da inserção de uma aula teórica sobre reparo de restaurações, no currículo de graduação de uma escola de odontologia, na tomada de decisão de estudantes de odontologia em substituir ou reparar restaurações. Materiais e Métodos: Nesse estudo transversal observacional, todos alunos (n=88) matriculados entre os níveis 4-8 do curso de Odontologia da IMED (Passo Fundo – Brasil) foram convidados a responder um questionário autoaplicável que abordou questões relacionadas ao ensino de reparo de restaurações e situações clínicas de restaurações com diferentes níveis de defeitos. Foram comparadas as respostas entre os alunos que receberam a aula teórica e os que não receberam através do teste qui-quadrado. As análises foram realizadas com o programa Stata 14.0 (Stata Corporation, CollegeStation, TX, USA) considerando um nível de significância de 5%.

Resultados: 83 alunos responderam o questionário. Em todas as situações clínicas apresentadas, os alunos que tiveram aula sobre reparo de restaurações apresentaram atitudes mais conservadoras em comparação aos alunos que não tiveram aula teórica sobre o assunto.

Conclusão: Pode-se concluir que a inserção de uma aula teórica sobre reparo de restaurações influenciou positivamente as escolhas dos estudantes.



Palavras-chave


Resina composta, Estudante de odontologia; Tratamento conservador.

Texto completo: PDF