Portal de Conferências da IMED, X Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e IX Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação da IMED 2016

Tamanho da fonte: 
O Capital Social e suas influências no Desenvolvimento Territorial
Kelin Aparecida da Silva, Janaína Macke

Última alteração: 2016-07-21

Resumo


O movimento dialético de declínio e surgimento de regiões industriais coopera para as consideráveis transformações nas teorias de desenvolvimento territorial. Por este prisma, observa-se a notável repercussão do conceito de capital social no desempenho econômico. A seguinte pesquisa visa explorar o capital social associado ao desenvolvimento dos territórios, preconizando uma ferramenta de avaliação do capital social territorial. Utilizou-se de uma pesquisa de cunho descritivo com caráter quantitativo, explorando o método do tipo survey. Como objeto de estudo foram determinados três micro territórios: Caminhos de pedra, Monte Belo do Sul e Vale dos Vinhedos, localizados na Serra Gaúcha, no Rio Grande do Sul – sul do Brasil. Essas micro regiões estão inseridas na mesma etnia regional, tratando-se de descendentes italianos. Para avaliação do capital social foi utilizada o método do tipo survey, onde os dados obtidos passaram por análises estatísticas para o tratamento das informações obtidas. Após, foi construído um instrumento de coleta de dados o qual consistiu em um questionário que, após aplicado, foi analisado através do cruzamento dos dados utilizando o software SPSS (Statistical Package of Social Science), versão 17.0 Foram encaminhados 400 questionários dos quais retornaram 207 questionários válidos. A análise final do estudo em questão resultou em quatro fatores, os quais explicam a formação do capital social territorial. Assim, o capital social, apesar de suas limitações, tem contribuído para análise de ensaios de estratégias de desenvolvimento de local. Este estudo propôs a construção do conceito de capital social territorial a partir de quatro fatores: proximidade, ancoragem territorial, reciprocidade e memória coletiva, o que respectivamente correspondem à participação nas atividades, valorização do território e seus recursos, relações mútuas de ajuda ou auxílio e seguir costumes e conhecimento da história da região. Desta forma, construíram-se vestígios sobre mecanismos de desenvolvimento territorial bem como sua relação com o capital social.

Referências


MACKE, J.; SARATE, J. A. R. Desenvolvimento Territorial e Capital Social: elementos, conexões e proposta de avaliação de territórios.  Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, Taubaté, v. 11, n. 3, p. 56-79, dez. 2015. Disponível em: <http://www.rbgdr.net/revista/index.php/rbgdr/article/view/1965/464>. Acesso em: 20 abr. 2016.


Texto completo: PDF