Portal de Conferências da IMED, X Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e IX Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação da IMED 2016

Tamanho da fonte: 
Recrutamento interno e externo nas organizações: vantagens e desvantagens
Thayla Dalbosco, Fernanda Tessaro, Melânia Paula Pavoni, Josiane Razera

Última alteração: 2016-07-18

Resumo


O recrutamento é um processo de captação e atração de candidatos qualificados para ocupar uma determinada vaga disponibilizada pela organização. Dentre os modelos de recrutamento, estão: o interno, no qual os próprios colaboradores são os candidatos eleitos e o externo, em que as oportunidades são oferecidas à indivíduos que não possuem vínculo com a organização (MORGADO; COSTA; SILVA, 2013; MAZON; TREVISAN, 2006). Este trabalho objetiva descrever as vantagens e desvantagens destes dois modelos. O estudo baseia-se numa pesquisa de cunho qualitativo bibliográfico. Os resultados demonstram que no recrutamento interno as vantagens são aproveitamento do potencial humano da organização; motivação dos colaboradores; mais rapidez no processo e indivíduos conhecidos e as desvantagens são possibilidade de bloquear a entrada de novas ideias e experiências; mantém a atual rotina; conserva a cultura organizacional; lidar com os candidatos internos não selecionados; chefia pode não liberar. Em contra partida, no recrutamento externo as vantagens são introduzir novas ideias e talentos; enriquece o patrimônio humano com novas habilidades; renova a cultura organizacional; maior autonomia na escolha e menor pressão e as desvantagens são afetar negativamente a motivação dos atuais colaboradores; mais demorado e maior o custo em relação ao recrutamento interno e requer período de adaptação do novo colaborador. O psicólogo organizacional e do trabalho precisa levar em consideração as vantagens e desvantagens de cada modelo de recrutamento. Assim, ao se optar pelo mais adequado àquela organização e contexto, se possibilita que as próximas etapas sejam melhor programadas e facilitadas durante o estágio de permanência do indivíduo na organização.


Referências


MORGADO, D. de J.; COSTA, J. V.; SILVA, J. O. da. Recrutamento e seleção: o valor do capital intelectual para as organizações. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, n. 11, p. 80-96, jun. 2013. Disponível em: <http://www.fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/136>. Acesso em: 20 abr. 2016.

MAZON, L.; TREVISAN, M. A. Recrutamento e seleção de recursos humanos em um hospital psiquiátrico de um município paulista. Revista latino-americana de enfermagem, Ribeirão Preto, v. 8, n. 4, p. 81-87, ago. 2000. Diponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692000000400012>. Acesso em: 27 abr. 2016.


Texto completo: PDF