Portal de Conferências da IMED, X Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e IX Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação da IMED 2016

Tamanho da fonte: 
Aquecimento Solar de Água em Edificios
Nadine Campagnolo, Gonçalo Polese, Edson de Araujo

Última alteração: 2016-07-26

Resumo


1. Introdução

Sem sombra de dúvida a energia solar é uma das alternativas energéticas mais promissoras do novo milênio, por ser inesgotável tanto como fonte de luz ou de calor. É de vital importância o foco na sustentabilidade, por isso, desenvolveu-se estudos sobre o aquecimento solar de água em edificações.

2. Metodologia

· Placa coletora: Aquece a água através da radiação, até temperaturas de 70º C. Contendo em sua estrutura: Vidro, superfície absorvente, tubulação, isolamento e placa de fechamento.

· Reservatório térmico: Armazena a água quente e fria, seus componentes são: Torneira de boia, boia pescador, ladrão, entrada e saída de água.

· Acessórios: Tubulação, registro, válvula de segurança, hidrômetro.

3. Descrição

Os coletores são colocados sobre o telhado para receber melhor as incidências de radiação solar, com posicionamento ao norte, podendo ter conexão em série, paralelo ou série-paralelo.

Com o esquema do circuito termossifão, onde a água quente sendo menos densa, ficará na parte superior do reservatório. A rotação da água acontece quando a água fria passar pelas placas solares e subir no reservatório, e a água fria que está na parte de baixo descer e tornar a subir quando esquentar, por isso o reservatório deve ficar sobre os coletores.

No chuveiro adaptou-se um sistema para que a água que fica parada na tubulação volte para ser reaquecida no sistema quando o registro for aberto, assim passando pelo hidrômetro que descontará do consumo final. Há também um aquecimento auxiliar individual nos chuveiros, para esquentar a água que não está na temperatura deseja.

4. Análise de Dados

Segundo as análises de Carvalho, para um edifício com 20 apartamentos, com 3 pessoas cada, tomando 3 banhos diários de 10 minutos, gastará anualmente R$ 5.715,36. Com um investimento de instalação de R$37.500,00 o sistema terá retorno em 6 anos.

Para uma melhor utilização da água aquecida, deve-se auxiliar as condôminos do edifício a concentrar a ocupação no período da tarde, quando há maior incidência de raios solares.

5. Considerações Finais

Cada vez mais precisamos pensar em minimizar os gastos de energia, e por isso o aquecimento solar de água é uma das alternativas mais eficazes por possuir um alto rendimento. Por tratar-se de uma fonte inesgotável, seus gastos depois da instalação são praticamente mínimos, fazendo com que haja grande economia financeira para o consumidor e uma diminuição do consumo de energia pela concessionária.


Palavras-chave


Água, Aquecimento, Eficiência, Sustentabilidade

Referências


ABNT NBR 15569 – Sistema de aquecimento solar de água em circuito direto – Projeto e Instalação.

 

CARVALHO, Carlos Henrique Fiche de; Projeto de um Sistema de Aquecimento Solar de Água para Pousadas. Minas Gerais, Universidade Federal de Lavras. Disponível em < http://www.solenerg.com.br/files/monografia_carloshenrique.pdf>. Acesso em abril de 2016.

 

DASOL; Departamento Nacional de Energia Solar Térmica. Disponível em <http://www.dasolabrava.org.br/wp-content/uploads/2013/08/Aquecimento-solar-%E2%80%93-instala%C3%A7%C3%B5es-residenciais.pdf>. Acesso em abril de 2016.

 

FORUM CLIMA; Projetando uma Instalação de Aquecimento Solar Passo a Passo. Disponível em <http://www.forumclima.pr.gov.br/arquivos/File/curso2.pdf>. Acesso em abril de 2016.

 

OBSERVATÓRIO DE ENERGIAS RENOVÁVEIS PARA A AMÉRICA LATINA E CARIBE; Energia Solar Térmica – Programa de Capacitação em Energias Renováveis. Disponível em <http://renenergyobservatory.org/moodle/>. Acesso em abril de 2016.

 

REVISTA TÉCHNE; Aquecedores Solares. Revista Pini, 2009, Edição 147. Disponível em <http://techne.pini.com.br/engenharia-civil/147/aquecedores-solares-287664-1.aspx>. Acesso em abril de 2016.