Portal de Conferências da IMED, X Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e IX Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação da IMED 2016

Tamanho da fonte: 
Possibilidades de atuação do profissional e estagiário de psicologia escolar
Melânia Paula Pavoni, Thayla Dalbosco, Fernanda Tessaro, Naiana Dapieve Patias

Última alteração: 2016-07-18

Resumo


O psicólogo/estagiário que atua no campo da psicologia escolar deve assumir uma postura que preconize a prevenção e que auxilie na melhora das relações e do contexto educacional, evitando utilizar a prática clínica individualista (PATIAS; ABAID, 2014). Além disso, deve voltar seu olhar para a dimensão psicossocial da instituição (MARTINEZ, 2010). Este trabalho objetiva ressaltar as possibilidades de atuação do estagiário de psicologia na escola. Este estudo baseia-se numa pesquisa de cunho qualitativo bibliográfico. Dentre as alternativas de atuação do psicólogo/estagiário escolar está inicialmente a orientação à comunidade escolar quanto a atuação do profissional de psicologia neste ambiente. Além disso, a escuta de acolhimento e acompanhamento psicológico, se necessário; elaboração e implementação de estratégias que visem a prevenção primária e atividades em grupos operativos com alunos, pais e professores, onde sejam abordadas temáticas do interesse dos mesmos, ou seja, de acordo com a demanda da escolar. Os profissionais de psicologia escolar possuem uma gama de atividades a se exercer nas instituições de ensino, desviando do modelo clínico enraizado em sua própria história. Neste sentido, a demanda existente refere-se ao trabalho direcionado mais à escola como um local de intervenção, podendo atuar de maneira preventiva nas questões que dizem respeito a aprendizagem e relações interpessoais.


Referências


MARTINEZ, A. M. O que pode fazer o psicólogo na escola? Em aberto, Brasília, v. 23, n. 83, p. 39-56, mar. 2010. Disponível em: <http://leticiawfrancomartins.pbworks.com/w/file/fetch/98938496/Texto%201.pdf>. Acesso em: 16 abr. 2016.

PATIAS, N. D.; ABAID, J. L. W. O que pode fazer um estagiário de psicologia na escola? Problematizando prática e formação profissional. Educação (UFSM), Santa Maria, v. 39, n. 1, p. 187-200, abr. 2014. Disponível em: <http://cascavel.ufsm.br/revistas/ojs-2.2.2/index.php/reveducacao/article/viewFile/4817/pdf>. Acesso em: 10 abr. 2016.


Texto completo: PDF