Portal de Conferências da IMED, X Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e IX Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação da IMED 2016

Tamanho da fonte: 
Motivação para aprender: Uma breve reflexão teórica
Saôni Mattei, Naiana Dapieve Patias

Última alteração: 2016-07-12

Resumo


Em contexto nacional, várias perspectivas teóricas têm sido utilizadas para explicar a motivação para aprender. Uma delas refere-se àquela que considera que a mesma pode ser explicada por motivos internos e externos ao sujeito. Neste sentido, dois conceitos são considerados chaves para a sua compreensão: a motivação intrínseca e a extrínseca (Perassinoto, Boruchovitch, & Bzuneck, 2013). O presente estudo busca compreender o conceito de motivação intrínseca e extrínseca para aprender bem como analisar, de maneira breve, algumas produções bibliográficas nacionais sobre a motivação para aprender e fatores associados. Os estudos produzidos sobre o tema descrevem que o aluno intrinsecamente motivado realiza as atividades considerando o próprio interesse enquanto o que é motivado extrinsecamente as realiza para obter recompensas ou evitar algo desagradável (Eccheli, 2008). Alguns dos fatores relacionados a motivação tanto intrínseca como extrínseca sugerem que a mesma pode variar de acordo com a série ou ano escolar, gênero, idade dos alunos tipo de escola (pública ou privada) (Rufini, Bzuneck e Oliveira, 2012), e a importância atribuída ao estudo por parte da família dos estudantes (Boruchovitch, Alencar, Fleith e Fonseca, 2013). As pesquisas ainda sugerem que a motivação intrínseca está associada a melhores resultados em termos de aprendizagem, quando comparada a extrínseca (Boruchovitch, 2008). Dessa forma, é necessário que intervenções sejam realizadas no sentido de possibilitar a motivação intrínseca dos alunos.


Referências


Boruchovitch, E., Alencar, E. M. L. S., Fleith, D.S. & Fonseca, M.S. (2013). Motivação do Aluno Para Aprender: Fatores Inibidores Segundo Gestores e Coordenadores Pedagógicos. Revista Educação Temática Digital, 15(3), 425-442.

Boruchovitch, E. (2008). A motivação para aprender de estudantes em cursos de formação de professores. Educação, 31(1), 30-38.

Perassinoto, M.G.M., Boruchovitch, E. & Bzuneck, J.A. (2013). Estratégias de aprendizagem e motivação para aprender de alunos do ensino fundamental. Avaliação Psicológica, 12(3), 351-359.

Eccheli, S. D. (2008). A motivação como prevenção da Indisciplina. Educar em Revista, (32), 199-213.

Rufini, S.E., Bzuneck, J. A., & Oliveira, K.L. (2012). Qualidade da Motivação em Estudantes.  Paidéia, 22(51), 53-62.


Texto completo: PDF