Portal de Conferências da IMED, XIV Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XIII Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2020

Tamanho da fonte: 
CIDADES INTELIGENTES E ACESSIBILIDADE: CARTILHA ORIENTADORA PARA A ADEQUAÇÃO DOS PASSEIOS PÚBLICOS DE PASSO FUNDO/RS
Carina Maria Moraes Ickert, Thaísa Leal da Silva

Última alteração: 2020-10-27

Resumo


Melhorar a qualidade de vida dos habitantes é um dos principais objetivos das Cidades Inteligentes. A acessibilidade proporcionada nos espaços públicos determina os limites de liberdade de locomoção das pessoas com deficiências físicas. No entanto, a tecnologia proporciona novas possibilidades de autonomia.  Cidade Inteligente é um conceito em construção que utiliza a aplicação de ferramentas tecnológicas para gerenciar de forma mais assertiva o ambiente construído. Esse conceito surgiu como uma alternativa para mitigar os problemas que surgem com o crescimento exponencial da população urbana, entre esses problemas está a inexistência ou inadequação dos passeios públicos, com aplicação de pisos táteis que não fornecem acessibilidade por estarem colocados de maneira incorreta. Neste contexto, este trabalho tem como objetivo desenvolver uma cartilha online com orientações técnicas sobre a construção de passeios públicos para a cidade de Passo Fundo, com foco na acessibilidade dos usuários. Como metodologia, inicialmente, foi realizada uma pesquisa bibliográfica aprofundada,  em seguida foi realizada uma pesquisa documental sobre o fornecimento de informações técnicas  referentes à acessibilidade nas calçadas e passeios públicos  no site da prefeitura municipal de Passo Fundo e de outras nove cidades, selecionadas como as nove cidades de médio porte mais bem classificadas no Ranking Connected Smart Cities (RCSC) de 2019. Como resultados, propõe-se uma cartilha orientadora para a adequação e acessibilidade de calçadas e passeios públicos da cidade de Passo Fundo.


Palavras-chave


Cidades Inteligentes; Acessibilidade; Tecnologias da Informação e Comunicação; Calçadas; Passeios Públicos

Referências


ALPERSTEDT NETO, Carlos Augusto; ROLT, Carlos Roberto de; ALPERSTEDT, Graziela Dias. Acessibilidade e tecnologia na construção da cidade inteligente. Revista de Administração Contemporânea, v. 22, n. 2, p. 291-310, 2018a.

ANTP. Agência Nacional De Transportes Públicos. Disponível em: http://files.antp.org.br/simob/sistema-de-informacao-de-mobilidade-urbana-da-antp--2017.pdf. Acesso em: 15 jun. 2020.

ANGELIDOU, Margarita et al. “Enhancing sustainable urban development through smart city applications “.  Journal Of Science And Technology Policy Management. v. 9, n. 2, p.146-169, 2 jul. 2018

ANGELIDOU, Margarita. Smart cities: A conjuncture of four forces. Cities, v. 47, p. 95-106, 2015.

ASS.BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 9050. Acessibilidade a edificações, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro. 2015.

CASTILLO, Ricardo; FREDERICO, Samuel. Espaço geográfico, produção e movimento: uma reflexão sobre o conceito de circuito espacial produtivo. Sociedade & Natureza, v. 22, n. 3, p. 461-474, 2010.

CÓDIGO DE ARBORIZAÇÃO URBANA MUNICIPAL. Lei n° 86/ 2000. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/a/rs/p/passo-fundo/lei-complementar/2000/8/86/lei-complementar-n-86-2000-institui-o-codigo-municipal-de-arborizacao-urbana     Acesso em: 21 jun. 2020.

CÓDIGO DE OBRAS DE PASSO FUNDO. Lei n° 399/ 2016. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/codigo-de-obras-passo-fundo-rs. Acesso em: 21 jun. 2020.

CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO. Lei n° 9.503/1997. Disponível em: http://codigodetransito.com.br/ Acesso em: 21 jun. 2020.

DELHOYO, Raquel Perez et al. Criando cidades inteligentes e acessíveis: um modelo urbano baseado no design de ambientes inteligentes. In: 2016 5th Conference International on Smart Cities and Green TIC Systems (SMARTGREENS). IEEE, 2016. p. 1-8.

FERREIRA, Maurício Lamano et al. Cidades inteligentes e sustentáveis: problemas e desafios. In: BENINI, Sandra Medina et al. Estudos Urbanos: uma abordagem interdisciplinar da cidade contemporânea. Tupã: Anap, 2015. Cap. 5, p. 12.

GEHL, Jan. Cidades Para Pessoas. Tradução Anita Di Marco. 2 ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 2013.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. Ediitora Atlas SA, 2008.

HARRISON, Colin et al. Foundations for smarter cities. IBM Journal of research and development, v. 54, n. 4, p. 1-16, 2010.

IBGE Cidades. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/passo-fundo/panorama. Acesso em: 10 jun. 2020a.

IBGE Cidades. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/. Acesso em: 10 jun. 2020b.

KAPLAN, Robert S.; NORTON, David P. A estratégia em ação: balanced scorecard. Gulf Professional Publishing, 1997.

KOMNINOS, N. The architecture of intelligent cities: integrating human, collective and artificial intelligence to enhance knowledge and innovation. In the IEEE 2nd IET International Conference on Intelligent Environments (pp. 13-20). In: Apresentado na 2nd IET International Conference on Intelligent Environments, Atenas. 2006.

NAVIA, Tumbajoy et al. Cidade inteligente: modelo organizacional e tecnologias a partir de uma perspectiva de dados urbanos. 2016.

ONU. Indicadores. Disponível em: https://unstats.un.org/sdgs/files/Tier%20Classification%20of%20SDG%20Indicators_13%20February%202019_web.pdf. Acesso em: 15 jun. 2020a.

ONU. População mundial. Disponível em: https://nacoesunidas.org/populacao-mundial-deve-chegar-a-97-bilhoes-de-pessoas-em-2050-diz-relatorio-da-onu/. Acesso em: 22 jun. 2020b.

ONU. AGENDA 2030. Disponível em: https://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2015/10/agenda2030-pt-br.pdf. Acesso em: 19 jun.2020c.

ONU.  ODS 11. Disponível em: http://www.agenda2030.org.br/ods/11/. Acesso em: 22 jun. 2020d.

PDDI. Revisão do Plano Diretor de Passo Fundo. Disponível em: file:///E:/2020%20-%201%C2%BA/Planej.%20Urbano/revisao_plano_diretor_etapa2_2019_volume2a.pdf. Acesso em: 14 jun. 2020.

PMPF. Plano de Mobilidade de Passo Fundo – Relatório Final 2014.   Disponível em: http://www.pmpf.rs.gov.br/servicos/geral/multimidia/Plano%20de%20Mobilidade%20Passo%20Fundo_RS.pdf. Acesso em: 15 jun. 2020.

PMPF. Prefeitura Municipal. Disponível em: http://www.pmpf.rs.gov.br/. Acesso em: 19 jun. 2020.

PM VITÓRIA-ES. PREFEITURA MUNICIPAL DE VITÓRIA. ES. Disponível em: https://www.vitoria.es.gov.br/.     Acesso em 18 jun. 2020.

PM FLORIPA-SC. PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS. SC. Disponível em: http://www.pmf.sc.gov.br/#. Acesso em: 18 jun. 2020.

PM CAMBORIU-SC. PREFEITURA MUNICIPAL DE BAL. CAMBORIÚ. SC. Disponível em: https://camboriu.sc.gov.br/.  Acesso em: 19 jun.2020.

PM BLUMENAU-SC. PREFEITURA MUNICIPAL DE BLUMENAU. SC. Disponível em:  https://www.blumenau.sc.gov.br/. Acesso em: 19 jun.2020.

PM ITAJAÍ-SC. PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJAÍ. SC. Disponível em: https://itajai.sc.gov.br/. Acesso em: 19 jun.2020.

PM SANTOS-SP. PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTOS. SP. Disponível em: https://www.santos.sp.gov.br/.  Acesso em: 19 jun.2020.

PEREIRA, Karla Conceição et al. Mobilidade de pedestres em calçadas públicas avaliadas pelo método IAAPE. Revista de Engenharia Civil e Arquitetura, v. 11, p. 789-799, 2017.

PNMU. Ministério das Cidades. SeMOB. Política Nacional de Mobilidade Urbana. Disponível em: http://www.emdec.com.br/eficiente/repositorio/6489.pdf Acesso em: 21 jun. 2020.

RCSC. Ranking Connected Smart Cities 2019.   Disponível em: https://d335luupugsy2.cloudfront.net/cms/files/48668/1568738869Ranking_CSC_Final.pdf. Acesso em: 18 jun. 2020. p. 56/80

SCHAFFERS, Hans et al. Cidades inteligentes e a Internet futura: rumo a estruturas de cooperação para inovação aberta. In: A futura montagem da Internet. Springer, Berlim, Heidelberg, 2011. p. 431-446.

URBAN SYSTEMS. Conheça as 100 cidades mais inteligentes e conectadas do brasil. Edição 2019. Disponível em: http://conteudo.urbansystems.com.br/csc_urban_atual. Acesso em: 15 jun. 2020.