Portal de Conferências da IMED, XIV Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XIII Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2020

Tamanho da fonte: 
PERFIL DE ESTRATÉGIAS DE APRENDIZAGEM EM ESTUDANTES DO PROGRAMA LETRAMENTO EM PROGRAMAÇÃO NO NORTE GAÚCHO
Julia Teston Machado, Bruna Aline Roos Altmann, Ádyna Ayana Bruschi, Betina Mariéli Pazinatto, Camila Rosa de Oliveira

Última alteração: 2020-10-27

Palavras-chave


APRENDIZAGEM, COGNIÇÃO, METACOGNIÇÃO, INTERVENÇÃO

Referências


Assessing and Teaching of 21st Century Skills (ATC21s).(2018).21st Century Skills. Retirado

de: http://www.atc21s.org/

Boruchovitch, E. (1999). Estratégias de aprendizagem e desempenho escolar:                              considerações para a prática educacional. Psicologia: Reflexão e Crítica, 12(2),              361-376. https://doi.org/10.1590/S0102-79721999000200008

Carvalho, M. E. P. de. (2004). Modos de educação, gênero e relações escola-família.      Cadernos de Pesquisa, 34(121), 41–58. doi:10.1590/s0100-15742004000100003

Consed - Conselho Nacional de Secretários de Educação (2019). Caminhos para a Educação

Integral. Princípios e orientações para a implementação da educação integral. Retirado de: http://movimentopelabase.org.br/wp-content/uploads/2019/09/BNCC-trajetorias_diagramad17.09_interativo_final.pdf

Fiorin, P. C., Patias, N. D. & Dias, A. C. G. (2011). Reflexões sobre a mulher contemporânea

e a educação dos filhos. Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758) 24(2), 121-132.

Grover, S., & Pea, R. (2013). Computational thinking in K–12: A review of the state of the field. Educational researcher, 42(1), 38-43.

Lins, M. R. C., Araujo, M. R., & Minervino, C. A. da S. M. (2011). Estratégias de aprendizagem empregadas por estudantes do Ensino Fundamental. Psicologia Escolar e Educacional, 15(1), 63-70. https://doi.org/10.1590/S1413-85572011000100007

Longo, F. V., & Vieira, J. M. (2017). Educação de mãe para filho: fatores associados à               mobilidade educacional no Brasil. Educação & Sociedade, 38(141), 1051–1071.        https://doi.org/10.1590/es0101-73302017162420

Mioto, F., Petri, G., Wangenheim, C. G. von, Borgatto, A. F., & Pacheco, L. M.

H. (2019). bASES21 - Um Modelo para a Autoavaliação de Habilidades do Século XXI no Contexto do Ensino de Computação na Educação Básica. Revista Brasileira de Informática Na Educação, 27(01), 26. doi:10.5753/rbie.2019.27.01.26

Oliveira, K. L. de, Boruchovitch, E., Santos, A. A. dos. (2010). Escalas de avaliação das

estratégias de aprendizagem para o ensino do fundamental: EAVAPEF. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Prates, K. C. R., Lima, R. F. D., & Ciasca, S. M. (2016). Estratégias de aprendizagem e sua       relação com o desempenho escolar em crianças do ensino fundamental I.

Revista Psicopedagogia, 33(100), 19-27.

Scaico, P. D., de Lima, A. A., Azevedo, S., da Silva, J. B. B., Raposo, E. H., Alencar, Y., ... & Scaico, A. (2013). Ensino de programação no ensino médio: Uma abordagem                       orientada ao design    com a linguagem scratch. Revista Brasileira de Informática na     Educação, 21(02), 92.

Trassi, A. P. (2016). Estilos intelectuais, raciocínio verbal, estratégias de aprendizagem e                         compreensão de leitura no ensino fundamental. Universidade Estadual de Londrina, Londrina, Paraná, Brasil.

Yon, K., Choi,W., & Goh, M.(2012). Career Maturity Growth Curve and Sex-Role                     Stereotypes of Korean Adolescents. Journal of Career Development, 40(3) 203-222.       doi: https://doi.org/10.1177/0894845312445515