Portal de Conferências da IMED, XIV Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XIII Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2020

Tamanho da fonte: 
INTERFACE TRABALHO-FAMÍLIA: REVISÃO NARRATIVA DA LITERATURA BRASILEIRA
Fabiele Fernandes Pereira, Júlia Tomedi Martins, Júlia Gonçalves

Última alteração: 2020-10-27

Palavras-chave


interface; trabalho;família;conflito;conciliação.

Referências


Aguiar, C. V. N. & Bastos, A. V. B. (2018). Interface positiva trabalho e família: Proposta de instrumento e evidências de validade. Revista de Avaliação Psicológica, 17(1), 48-58. doi: 10.15689/ap.2017.1701.06.13175.

Aguiar, C. V. N., & Bastos, A.V.B. (2017).  Interfaces entre trabalho e família: Caracterização do fenômeno e análise de preditores. Revista Psicologia: organizações e trabalho, 17(1), 15-21. doi: 10.17652/rpot/2017.1.12540.

Aguiar, V. N., Bastos, A. V. B., Jesus, E.S. de. & Lago, L. N. A. (2014). Um estudo das relações entre conflito trabalho-família, comprometimento organizacional e entrincheiramento organizacional. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, 14(3), 283-291.

Bandeira, E. L., Ferreira, V. C. & Cabral, A. C. A. de. (2019). Conflito Trabalho-Família: A produção Científica Internacional e a Agenda de Pesquisa Nacional, Revista Eletrônica de Administração, 25(1), 49-82. doi: 10.1590/1413-2311.232.87660.

Bendassolli, P. F. & Gondim, S. M. G. (2014). Significados, sentidos e função psicológica do trabalho: Discutindo essa tríade conceitual e seus desafios metodológicos. Revista Psicología Latinoamericana, 32(1), doi: 10.12804/apl32.1.2014.09.

Borsa, J. C. & Nunes, M. L. T. (2011). Aspectos psicossociais da parentalidade: O papel de homens e mulheres na família nuclear. Revista Psicologia Argumento, 29(64), 31-39.

Feijó, M. R., Goulart Jr. E., Nascimento, J. M. do. & Nascimento, N. B. do. (2017). Conflito Trabalho-família: Um Estudo sobre a Temática no Âmbito Brasileiro. Pensando Famílias, 21(1), 105-119.

Fernandes, C. & Pereira, A. (2016). Exposição a fatores de risco psicossocial em contexto de trabalho: revisão sistemática. Revista de Saúde Pública, 50(2), doi: 10.1590/S1518- 8787.2016050006129.

Goulart Jr. E., Feijó, M. R., Cunha, E. V. da., Corrêa, B. J. & Gouveia, P. A. do. E.S. (2013). Exigências familiares e do trabalho: Um equilíbrio necessário para a saúde de trabalhadores e organizações. Revista Pensando Famílias, 17(1), 110-122.

Goulart Jr. E., Feijó, M. R., Cunha, E. V. da., Corrêa, B. J. & Gouveia, P. A. do. E.S. (2013). Exigências familiares e do trabalho: Um equilíbrio necessário para a saúde de trabalhadores e organizações. Pensando Famílias, 17(1), 110-122.

Hahn, N. B. & Strücker, B. (2019). Gênero como determinante para a imposição de papéis sociais e familiares: Uma reflexão a partir de Luis Alberto Warat. Revista Dialogus, 8(3), 42-56.

Maia, K., Alloufa, J. M. & Araújo, R. M. de. (2015). Interação trabalho e família: O enriquecimento como implicação da acumulação de papéis. Revista de Gestão e Secretariado, 6(2), 158-179.

Matias, M., Andrade, C. & Fontaine, A. M. (2011). Diferenças de gênero no conflito trabalho-família: Um estudo com famílias Portuguesas de duplo-emprego com filhos em idade pré-escolar. Revista de Psicologia, 25(1), pp. 9-32.

Medeiros,T. J., Aguiar, J. & Barham, E. J. (2017). Entre o conflito e o equilíbrio: Ferramentas para examinar a relação trabalho-família, Revista Psicologia Argumentativa, 35(88), 45-62. doi: 10.7213/psicolargum.35.88. 23366.

Moser, L. & Dal Prá, K. R. (2016). Os desafios de conciliar trabalho, família e cuidados: Evidências do “familismo” nas políticas sociais brasileiras. Revista Textos e Contextos, 15(2), 382-392. doi: 10.15448/1677-9509.2016.2.21923.

Oliveira, L. B. de., Cavazotte, F. S. C. N. de. & Paciello, R. R. (2013). Antecedentes e Consequências dos Conflitos entre Trabalho e Família. Revista de Administração Contemporânea, 17(4), 418-437. doi: 10.1590/S1415-65552013000400003.

Pinto, K. A., Menezes, G. M. S. de., Griep, R. H., Lima, K. T. R. S. dos., Almeida, M. C. da., Aquino, E. M. L. (2016). Conflito trabalho-família e uso do tempo: Avaliação psicométrica de um instrumento no ELSA-Brasil, Revista Saúde Pública, 50(39). doi: 10.1590/S1518-8787.2016050005892.

Silva, A. B. da. & Rossetto, C. R.(2010). Os Conflitos entre a prática gerencial e as relações em família: Uma abordagem complexa e multidimensional. Revista de Administração Contemporânea, 14(1), 40-60.

Teixeira, R. & Nascimento, I. (2011). Conciliação trabalho-família: Contribuições de medidas adotadas por organizações portuguesas. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 12(2), 215-225.

Walsh, F. (2016). Processos Normativos da Família: Diversidade e Complexidade (4 a ed.; C. P. Mosmann & A. Wagner, Trads.). Porto Alegre, RS: Artimed.

Zibetti, M. L. T. & Pereira, S. R. (2010). Mulheres e professoras: repercussões da dupla jornada nas condições de vida e no trabalho docente. Educar em Revista 1(2), 259-276.