Portal de Conferências da IMED, XIV Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XIII Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2020

Tamanho da fonte: 
Autoeficácia, Estratégias de Enfrentamento e Habilidades Sociais em Usuários de Substâncias Psicoativas
Isadora Cechin Filipiack, Ricardo Almeida, Luis Henrique Paloski, Camila Rosa de Oliveira, Fernanda Cerutti, Marcia Fortes Wagner

Última alteração: 2020-10-27

Palavras-chave


Autoeficácia; Estratégias de Enfrentamento; Habilidades Sociais; Dependência Química

Referências


American Psychiatric Association. (2014). Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais: DSM-5. (M. I. N. Nascimento, Ed.) (5a). Porto Alegre, RS: Artmed.

Araujo, R. B., Pansard, M., Boeira, B. U., & Rocha, N. S. (2010). As estratégias de coping para o manejo da fissura de dependentes de crack. Revista Hospital de Clínicas de Porto Alegre, 30(1), 36-42. Recuperado de https://seer.ufrgs.br/hcpa/article/view/11572

Bandura, A. (1977). Self-efficacy: Toward a Unifying Theory of Behavioral Change. Psychological Review, 84(2), 191-215. doi:10.1037/0033-295x.84.2.191

Caballo, V. E. (2014), Apêndice E - Diferenciando os comportamentos assertivo, não-assertivo e agressivo. In V. E. Caballo (Ed.), Manual de avaliação e treinamento das habilidades sociais (pp. 360 - 365) São Paulo: Santos

Coelho, L. R. M., Sá, L. G. C. de., & Oliveira, M. da S. (2015). Estratégias e habilidades de enfrentamento de usuários de crack em tratamento. Revista de Psicologia da IMED, 7(2), 99-109. doi:10.18256/2175-5027/psico-imed.v7n2p99-109

Del Prette, Z. A. P. & Del Prette, A. (2001). Inventário de Habilidades Sociais (IHS-Del-Prette): Manual de aplicação, apuração e interpretação. São Paulo, SP: Casa do Psicólogo.

Del Prette, A., & Del Prette, Z. A. P. (2017). Competência social e habilidades sociais: Manual teórico-prático. Petrópolis, RJ: Editora Vozes.

Diclemente, C. C., Carbonari, J. P., Montgomery, R. P. G., & Hughes, S. O. (1994). The Alcohol Abstinence Self-Efficacy Scale. Journal of Studies on Alcohol, 55, 141-148. doi:10.15288/jsa.1994.55.141

Freire, S. D., & Oliveira, M. da S. (2011). Autoeficácia para abstinência e tentação para uso de drogas ilícitas: Uma revisão sistemática. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 27(4), 527-536. doi:10.1590/s0102-37722011000400018

Freire S. D. (2009). Evidências de validade da escala de auto-eficácia para abstinência de drogas (EAAD) e da escala de tentação para uso de drogas (ESTUD) em dependentes de cocaína e crack internados. Dissertação de Mestrado, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Rodrigues, G. C., Alves, R. B., & Martins, P. R. (2019). Relação entre autoeficácia e estratégias de enfrentamento de usuários abstinentes de drogas. Saúde e Pesquisa, 12(2), 283-294. doi:10.17765/2176-9206.2019v12n2p283-294

Sá, L. G. C. de., & Del Prette, Z. A. P. (2016). Habilidades de enfrentamento antecipatório para abstinência de substâncias: Construção de um novo instrumento de medida. Avances en Psicología Latinoamericana, 34(2), 351-363. doi:10.12804/apl34.2.2016.09

Sá, L. G.C., Olaz, F. O.,& Del Prette, Z. A. P., (2017) Initial psychometric properties of the Inventory of Anticipatory Coping Skills for Abstinence from Alcohol and Other Drugs. Avaliação Psicológica, 16(2), 176-186. doi: 10.15689/AP.2017.1602.08.

Silva, M. L. da., Hatanaka, Y. F., Rondina, R. de C., & Silva, N. R. da. (2018). Avaliação do repertório de habilidades sociais de usuários de substâncias psicoativas em tratamento. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional, 24(4), 849-858. doi:10.4322/2526-8910.ctoAO1633