Portal de Conferências da IMED, XI Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e X Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2017

Tamanho da fonte: 
Crash – no limite: uma análise do princípio da dignidade humana a partir do cinema
Danielli Cristine Segalin, Leilane Serratine Grubba

Última alteração: 2017-07-26

Resumo


As aproximações entre o Direito e a Arte, de maneira geral, são objeto de estudo de inúmeros acadêmicos em solo brasileiro, os quais se dedicam, ao longo dos últimos dez anos, prioritariamente à análise das relações entre o Direito e a Literatura. Mais recentemente, o campo de estudos do Direito e Arte, em relação, vem expandindo, com análises acerca das relações entre o Direito e a Música, o Direito e o Teatro, bem como entre o Direito e o Cinema. O estudo que se consubstancia neste artigo tem por objeto a relação entre o Direito e o Cinema, com foco na relação entre o princípio da dignidade humana e as representações cinematográficas ficcionais, usando como exemplo o caso representado pelo filme Crash – no limite. Objetivandose analisar o tema do princípio da dignidade humana no âmbito das representações cinematográficas ficcionais, o estudo desenvolve um esboço do Direito no Cinema. Diante disso, a problemática de pesquisa busca responder a seguinte questão: é possível a utilização do Cinema, no ensinoaprendizagem do Direito, para a análise dos Direitos Humanos, especialmente do seu fundamento, a dignidade do ser humano? A hipótese provisória oferecida ao problema de pesquisa é positiva, uma vez que o Cinema – as representações cinematográficas ficcionais – pode ser utilizado como forma de visibilização da dignidade e, ainda mais, de violações aos direitos humanos. O estudo desenvolve-se pelo método de contra-indução.

Palavras-chave


Dignidade; direitos humanos; cinema