Portal de Conferências da IMED, XI Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e X Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2017

Tamanho da fonte: 
Criminologia e ato infracional: uma abordagem crítica sobre a concepção da reintegração social
Karine Agatha França, Marília De Nardin Budó

Última alteração: 2017-07-26

Resumo


O presente artigo versa sobre a contribuição da criminologia crítica com a problemática da concepção da reintegração social, a qual é legitimada pelos discursos das agências de controle formal e informal, no que diz respeito ao grupo de adolescentes autores de ato infracional. Sendo assim, o problema de pesquisa que será feito é se é possível o cumprimento das funções da reintegração social, tendo em vista as dificuldades estruturais existentes no sistema de controle formal, bem como dos processos de criminalização que atingem o adolescente infrator, antes mesmo da aplicação da medida socioeducativa. Para tanto, será utilizado o método de abordagem dedutivo e a técnica de pesquisa bibliográfica. O marco teórico inicial é a Criminologia crítica, de modo que possa ser possível a realização de uma análise aprofundada sobre os processos de criminalização seletiva das agências de controle social, bem como uma abordagem sobre concepção da reintegração social. O trabalho se divide em duas partes. Na primeira, aborda-se a ruptura dos paradigmas criminológicos, sobretudo a influência das instituições formais e informais na alteração da identidade social do adolescente infrator. Na segunda, estuda-se a crítica da criminologia sobre a concepção da reintegração social.


Palavras-chave


Adolescente; Ato infracional; Reintegração Social; Controle social;