Portal de Conferências da IMED, XI Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e X Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2017

Tamanho da fonte: 
O território e as percepções de seus habitantes: análise de Caminhos de pedra, Monte Belo do Sul e Vale dos Vinhedos - RS
Kelin Aparecida da Silva, Janaína Macke

Última alteração: 2017-07-26

Resumo


O desenvolvimento local de um território, se associa com fatores sociais, culturais e políticos que, por sua vez, não se equilibra unicamente pelo sistema de mercado. Os territórios em questão fazem parte da Serra Gaúcha, sendo essa uma região de viticultura de pequenas propriedades com o predomínio d mão-de-obra familiar. A pesquisa em questão visa analisar os territórios do ponto de vista de seus habitantes. Utilizou-se de uma pesquisa de cunho descritivo com caráter qualitativo, exploratório e descritivo, apoiando-se no  método de entrevistas. Como objeto de estudo foram determinados três micro territórios: Caminhos de pedra, Monte Belo do Sul e Vale dos Vinhedos, localizados na Serra Gaúcha, no Rio Grande do Sul – sul do Brasil. Para avaliação da percepção dos habitantes acerca do território, foram entrevistados 26 pessoas ao total, sendo 12 em Vale dos Vinhedos, 8 em Caminhos de Pedra e 6 em Monte Belo do Sul. Os dados obtidos, após transcritos, foram explorados através do software Analyse Lexicale par Contexte d’un Ensemble de Segments de Texte/ALCESTE. Esse, por meio de análise de conteúdo, resultou em cinco classes que são melhor descritas a seguir. Desse modo, a primeira classe encontrada baseia-se no desenvolvimento de Caminhos de Pedra onde que, por sua vez, refere-se a preservação da história e cultura local como meio para implantação do turismo rural. A segunda classe abarcou acerca das mudanças e transformações territoriais que marcam o contexto atual dos habitantes. No que se refere à terceira classe, há forte presença das questões dicotômicas campo-cidade e suas implicações no trabalho.  A quarta classe, apontou a forte presença da produção de uva e seus desafios bem como sua relação com as cooperativas. A quinta e ultima classe trata-se do negócio vigorosamente relacionado à rota do enoturismo do Vale dos Vinhedos.