Portal de Conferências da IMED, XI Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e X Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2017

Tamanho da fonte: 
CONSUMO DE PRODUTOS DE HIGIENE BUCAL POR ESTUDANTES DE ODONTOLOGIA
Sidimar Meira Sagaz, Ediane Casani, Mayla Prass Mathias, Deison Alencar Lucietto

Última alteração: 2017-06-13

Resumo


Este estudo teve como objetivo descrever costumes, fatores envolvidos e preferências de estudantes de Odontologia para o consumo de produtos de higiene bucal. Tratou-se de estudo transversal (levantamento), realizado em um curso de Odontologia do Rio Grande do Sul. A coleta de dados aconteceu por meio de questionário. Participaram do estudo 117 estudantes. Constatou-se que 64,9% costuma olhar encartes antes de realizar a compra e que os locais preferidos foram supermercado (46,1%) e farmácia (45,3%). Quanto aos fatores envolvidos, verificou-se que os principais foram a indicação do cirurgião-dentista para escova de dentes (43,5%) e marca para fio dental (30,7%) e para creme dental (39,2%). Colgate e Oral-B, respectivamente, foram as marcas mais preferidas para escova de dente, fio dental e creme dental. Em relação à tendência de consumo, verificada em função da renda familiar mensal, verificou-se que o fator decisivo mais importante para a compra da escova dental foi a indicação do cirurgião-dentista, enquanto que a marca foi o principal envolvido na compra do fio dental e do creme dental. Os resultados sugerem que tanto a indicação profissional quanto a percepção da marca são importantes fatores na decisão de compra de produtos de higiene bucal por parte dos futuros cirurgiões-dentistas.


Palavras-chave


Consumo. Produtos de higiene bucal. Marcas. Odontologia.

Texto completo: PDF