Portal de Conferências da IMED, XI Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e X Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2017

Tamanho da fonte: 
Terapia Cognitivo-Comportamental no Transtorno Depressivo
Jucele Pancotte Taborda, Marcia Fortes Wagner

Última alteração: 2017-07-26

Resumo


A depressão é um dos transtornos mais prevalentes no mundo hoje. O tratamento farmacológico somado à terapia cognitivo-comportamental tem mostrado resultados eficientes (Cardoso, 2011). O presente trabalho tem como objetivo verificar como a Terapia Cognitivo-Comportamental trata sintomas depressivos e sua efetividade. O estudo é uma revisão bibliográfica. Foi feita a busca nas bases de dados SciElo e Google Acadêmico, com os unitermos Sintomas Depressivos, Depressão, Terapia Cognitivo-Comportamental e Tratamento. Um conceito que define a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) é de que os sintomas e os comportamentos disfuncionais são cognitivamente mediados e, assim, a melhora pode ser produzida pela modificação do pensamento e de crenças disfuncionais. Assim, a TCC centra-se nos problemas que são apresentados pelo cliente no momento em que procura a terapia, sendo o objetivo levar o mesmo a adquirir novas estratégias para atuar no ambiente de forma a promover mudanças necessárias para o seu repertório comportamental, a TCC dá ênfase aos pensamentos do cliente e a forma como este interpreta o mundo. É uma abordagem eficaz fundamentada na modificação do pensamento, crenças e esquemas (Knapp e Beck 2008.; Cruz, Oliveira, Lopes, & Araújo, 2016). Aaron Beck descreveu uma conceituação cognitiva da depressão na qual os sintomas estavam relacionados a um estilo negativo de pensamento em três domínios: si mesmo, mundo e futuro (Powell, Abreu, Oliveira, & Sudak, 2008; Wright, Basco, & Thase, 2008). Para o aparecimento e desenvolvimento de sintomas depressivos, está associado à presença de um evento difícil, como por exemplo, situações de estresse, descontentamento na realização de atividades cotidianas e perda de algo ou alguém significativo para o indivíduo (Dougher e Hackbert, 2003). Muitos estudos e metanálises indicam que a TCC é efetiva no tratamento da depressão. Provoca resposta mais duradoura em comparação com o tratamento farmacológico e pode proporcionar um efeito substancialmente protetor quanto às recorrências (Powell, Abreu, Oliveira, & Sudak, 2008; Cardoso, 2011). Conclui-se que a Terapia Cognitivo-Comportamental tem mostrado resultados eficientes no tratamento de sintomas depressivos, com o foco no uso de técnicas e estratégias que visam ensinar o indivíduo a identificar seus sentimentos e pensamentos disfuncionais.

Palavras-chave


Terapia Cognitivo-Comportamental, Depressão, Tratamento