Portal de Conferências da IMED, XI Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e X Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2017

Tamanho da fonte: 
INSTRUMENTOS QUE AVALIAM A INFLUÊNCIA SOCIAL E O CONSUMO DE ÁLCOOL: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA.
Elenise Abreu Coelho, Ginovanna Nonemacher, Louise Stavinsk, Carlos Costa

Última alteração: 2017-07-26

Resumo


Durante o período acadêmico o estudante está regularmente exposto a um consumo intenso de bebidas alcoólicas, dado seu “caráter socializador”. Dentre as motivações que levam os universitários a consumirem álcool, ressalta-se fatores sociais, afetivos e ambientais. Entretanto, estudos recentes apontam para o aumento dos comportamentos de abuso e os riscos oriundos do consumo excessivo de bebidas alcoólicas por este público. Este estudo teve como objetivo identificar os instrumentos que têm sido utilizados para avaliar a influência social e o consumo de álcool. Trata-se de uma revisão sistemática de estudos publicados em periódicos de língua inglesa, no intervalo de 1980 a 2016. A seleção dos artigos se deu em 11 bases de dados, e os descritores utilizados foram: a string "alcohol drinking AND peer influence" e "alcohol drinking AND social conformity". Aplicando-se os critérios de inclusão e exclusão, foram identificados 52 artigos como relevantes para os fins deste estudo. Dentre estes, o método experimental foi utilizado em duas pesquisas para avaliar o consumo de álcool (frequência real observada). Dos que investigaram o consumo de álcool por meio de questionário, 20 utilizaram mais de um instrumento, 15 utilizaram instrumentos próprios, e os demais somaram uma variedade de 20 instrumentos padronizados, dos quais, os observados em maior frequência foram o Daily Drinking questionaire (n=11), Audit (n=7) e Rutger’s Alcohol Problem Index (n=6). Para avaliar a influência social no consumo de álcool, quatro estudos utilizaram experimentos para a investigação. Em relação à utilização do questionário, a maioria dos estudos utilizou instrumentos próprios (n=25), e os demais utilizaram um total de 27 instrumentos diferentes, sendo que 16 estudos utilizaram mais de um instrumento. Destes, o instrumento mais utilizado foi o Drinking Motives Questionnaire (n=5). Os resultados apontam para uma inconsistência acerca do método para avaliar fatores de influência social, que podem refletir tanto a complexidade do fenômeno, quanto um problema metodológico para unificar resultados de uma forma compreensiva. Assim, buscar instrumentos com validade interna e externa é de grande valia para compreender como as influências sociais e ambientais incentivam o consumo e os comportamentos de abuso do álcool, possibilitando traçar estratégias de prevenção eficazes e mitigar problemas advindos do uso de bebidas alcoólicas.