Portal de Conferências da IMED, XI Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e X Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2017

Tamanho da fonte: 
Fatores de Sofrimento de Docentes
Tainá Katiúcia Simor e Simor, Valquíria Souza de Oliveira Medeiro, Vinicius Renato Thomé Ferreira

Última alteração: 2017-07-26

Resumo


 

Ao longo do tempo, o fazer do docente tem sofrido grandes mudanças, sejam elas pela rápida disseminação do conhecimento através da tecnologia, pela desvalorização salarial e até mesmo pelo descaso com o ensino por parte do Estado. Dentre os fatores que são destacados como causas de adoecimento dos docentes pode-se citar: a) condições de trabalho; b)falta de remuneração adequada; c) falta de reconhecimento; d) falta de respeito); e) exigência de muito envolvimento emocional no trato com o aluno; f) ansiedade e depressão. (Freitas & Facas, 2013). A pesquisa tem um delineamento descritivo e quantitativo, visando levantar os fatores de  sofrimentos em docentes  da rede  de ensino. Os dados serão analisados quantitativamente, levantando frequências e estabelecendo correlações entre os fatores de sofrimento e tríade cognitiva. Considerando o presente cenário do trabalho docente, apresentam-se indícios fortes de que o cuidado com a saúde e bem estar destes profissionais precisa ser pensado de forma a garantir que o trabalho não seja um meio de adoecimento, mas de autorrealização, uma vez que está continua sendo uma das profissões que forma e educa todas as outras.

Referência

Freitas, L. G., & Facas, E. (2013). Vivência de Prazer-Sofrimento no Contexto de Trabalho dos Professores. Estudos e Pesquisas em Psicologia , pp. 7-26.


Palavras-chave


Docentes, sofrimento, depressão