Portal de Conferências da IMED, XI Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e X Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2017

Tamanho da fonte: 
PRESENÇA DE CANDIDÍASE ORAL E FUNGOS DO GÊNERO Candida EM PACIENTES SUBMETIDOS À QUIMIOTERAPIA
JAQUELINE ZAMARCHI, Clarice Saggin Sabadin

Última alteração: 2017-07-26

Resumo


A quimioterapia é um dos principais tratamentos para a cura e controle de células neoplásicas, porém, envolvem o uso de substância tóxicas para as células e tecidos que poderão gerar vários efeitos colaterais, entre eles a vulnerabilidade a infecções. Esta pesquisa teve como objetivo investigar a presença de candidíase e fungos do gênero Candida na cavidade oral de pacientes que estão sendo submetidos ao tratamento quimioterápico no Centro de Oncologia do Hospital da Cidade de Passo Fundo. Foi preenchida uma ficha, onde foram colhidas informações a respeito dos pacientes que se encontram em tratamento quimioterápico. Exame clínico intraoral foi realizado em 156 pacientes para diagnosticar a presença de candidíases e após, foi coletado material da mucosa com swab estéril, para verificar a presença de fungos do gênero Candida. Após a coleta, o material da cavidade oral foi semeado em Ágar Sabourand acrescido de Cloranfenicol, incubadas em estufa a 25°C e observadas em 48h. Dos 156 pacientes investigados, nenhum deles apresentou candidíase oral, em 74 (47%) deles houve crescimento do fungo e 82 (53%) não ocorreu crescimento do microrganismo. Conclui-se, portanto, que pacientes em tratamento quimioterápico não apresentam maiores índices de candidíase oral do que pessoas saudáveis.