Portal de Conferências da IMED, XI Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e X Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2017

Tamanho da fonte: 
Saúde mental em bancários: revisão integrativa da literatura
Morgana Zamarchi, Josiane Razera

Última alteração: 2017-07-26

Resumo


O trabalhador bancário é visto pela sociedade como alguém bem sucedido, com bons recursos financeiros e com grandes possibilidades de realizações, contudo, a profissão, não é apenas marcada por uma situação estável. As cobranças por metas e produtividade, a sobrecarga, as responsabilidades, a insegurança e a instabilidade no emprego, acabam causando prejuízos tanto à saúde física quanto psíquica. Também causam danos nas relações entre os trabalhadores e criam um ambiente desagradável para o trabalho (Lopes, 2012; Silva & Navarro, 2012; Sznelwar, 2011). Diante da situação exposta, foi realizada uma revisão integrativa da literatura, buscando artigos que tratassem sobre o trabalho e a saúde mental de bancários, mais especificamente, verificar a relevância de pesquisas realizadas sobre este assunto e analisar os resultados obtidos nas mesmas. Foram realizadas buscas por artigos em duas bases de dados: Lilacs e Scielo, utilizando os seguintes descritores: “trabalho de bancários”, “saúde mental em bancários” e “estresse em bancários”. Os critérios de inclusão referem-se a: artigos online, completos e não pagos. Ao todo, encontrou-se 11 artigos, dos quais todos foram selecionados para leitura e análise. Através da revisão realizada, identificou-se que a maioria realizou pesquisas qualitativas, sendo 63% dos estudos e 36% empregaram delineamentos quantitativos. Os instrumentos utilizados para a coletas de dados foram: questionários, entrevistas semiestruturadas, autorrelato, grupos focais e escalas, sendo, o questionário, o instrumento mais utilizado. Em relação aos participantes, tanto homens quanto mulheres participaram, nota-se, que em algumas pesquisas o sexo masculino teve um número mais relevante. A idade dos participantes foi bastante variável de 20 até 64 anos de idade. A revisão permitiu identificar a realidade do contexto de trabalho em que os bancários estão inseridos na atualidade, as mudanças que estas instituições sofreram no decorrer dos anos e, como estas mudanças acabaram refletindo na saúde desses trabalhadores. Foi possível averiguar alguns pontos relevantes como as causas do adoecimento físico e psíquico destes sujeitos, sendo a principal causa o contexto de trabalho que estão inseridos, que envolve tanto as atividades exercidas quanto a relação interpessoal com os colegas de trabalho.


Palavras-chave


trabalho de bancários; saúde mental em bancários; estresse em bancários