Portal de Conferências da IMED, XI Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e X Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2017

Tamanho da fonte: 
Mudanças de comportamentos: Relato de experiência com alunos de uma escola pública
Laís Mezzomo, Muriane Zimmer

Última alteração: 2017-07-26

Resumo


Este trabalho foi realizado no estágio básico II, em uma escola pública do município de Nova Alvorada, RS. O trabalho diz respeito ao comportamento dos alunos do 6º ano do ensino fundamental, com a faixa etária entre 11 a 14 anos, de ambos os sexos na qual participaram cerca de 20 pré-adolescentes. O objetivo desta atividade foi fazer com que esses alunos refletissem seus comportamentos dentro e fora da sala de aula  e que assim, pudessem corrigi-los para que pudessem melhorar a comunicação entre colegas e professores e para que fossem estabelecido regras de boa convivência.Bastos (2009), ressalta que quando se está num grupo a escuta também pode ser provocativa, na proporção em que o coordenador questiona e levanta questões. A atividade foi realizada com alunos do 6º ano, pela parte da manhã, na qual participaram cerca de vinte pré-adolescentes, de ambos os sexos, com idade média de 11 a 14 anos, de uma escola pública do município de Nova Alvorada, RS, sendo uma das  atividades supervisionadas em estágio básico II. A proposta surgiu por meio de demandas das professoras da escola e da diretora, visto que os alunos não ficavam quietos e não mantinham respeito uns com os outros. Segundo Mahoney (2002), a escola constitui um contexto diversificado de desenvolvimento e aprendizagem, isto é, um local que reúne diversidade de conhecimentos, atividades, regras e valores e que é permeado por conflitos, problemas e diferenças. Com a realização dos cinco encontros percebeu-se que as dinâmicas de grupos foram de extrema importância neste contexto, pois foi uma maneira mais fácil de fazer com que eles entendessem toda a situação em que estavam e que precisavam mudar, caso contrário, iriam se arrepender no futuro. Foi possível vivenciar as práticas educativas e comportamentais dos alunos visto o quanto é importante a escuta clínica e o olhar acolhedor em qualquer situação. Concluiu-se que, diante dos desafios impostos sobre o comportamento dos alunos foi possível conquistar bons resultados, pois foi entendido que apesar de estarem num período delicado da entrada na adolescência, os alunos estavam resistentes á mudança, porém, mesmo assim houve melhora pois com bastante esforço e persistência os alunos tiveram capacidade de refletir sobre seus comportamentos e atitudes dentro e fora da sala de aula.


Palavras-chave


Alunos, Comportamento, Escola