Portal de Conferências da IMED, XII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2018

Tamanho da fonte: 
Técnicas cognitivas-comportamentais no transtorno da personalidade borderline
Carolina Monteiro da Silva, Catieli Morello, Cristina Pilla Della Méa

Última alteração: 2018-09-03

Resumo


O diagnóstico de transtorno da personalidade borderline (TPB) tornou-se frequente na prática clínica e caracteriza-se por intensa instabilidade no âmbito afetivo, comportamental, na autoimagem e nos relacionamentos interpessoais. s (American Psychiatric Association, 2014; Pastore & Lisboa, 2014). Esse estudo teve como objetivo apresentar as principais técnicas da Terapia Cognitiva- Comportamental (TCC) utilizadas no tratamento de pacientes com TPB. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura. Foram realizadas pesquisas nas bases de dados: SciELO; PePSIC, LILACS e PubMed.  Os buscadores utilizados foram: transtorno da personalidade borderline AND terapia cognitiva AND terapia comportamental AND terapia cognitiva-comportamental AND técnicas. Incluiram-se artigos publicados nos últimos 5 anos, em português e inglês e disponíveis no meio digital. Exclui-se os artigos que não abordavam a temática de forma específica. Como resultados, não foram encontrados nenhum artigo: SciELO; PePSIC, LILACS e 24 no PubMed. A partir da seleção, foram analisados 3 artigos. A TCC tem como objetivo auxiliar o paciente com TPB a identificar pensamentos automáticos negativos e distorções cognitivas, modificando as crenças disfuncionais, desenvolvendo crenças mais adaptativas sobre o próprio paciente em si e os outros de modo geral, executando estratégias comportamentais que possam melhorar o funcionamento do indivíduo (Marques, Barrocas, & Rijo, 2017). A técnica de reestruturação cognitiva auxilia nos sintomas depressivos e na elaboração de traumas (Kredlow et al., 2017). As intervenções baseadas em Mindfulness mostram-se eficazes no tratamento, com o objetivo de aceitação, regulação das emoções, conscientização e redução de sintomas prejudiciais ao paciente, além de combinação de técnicas de exposição para enfrentamento de experiências traumáticas, como casos de abusos sexuais e violência psicológica (Elices et al., 2015). Conclui-se que, através de técnicas da TCC, o paciente pode alcançar progressos significativos no manejo de seu comportamento, suas emoções e pensamentos. O indivíduo aprende a identificar pensamentos disfuncionais, o que possibilita relacionar-se de uma forma mais assertiva, obtendo uma melhor qualidade de vida. 


Palavras-chave


Terapia cognitiva-comportamental; Técnicas; Transtorno da personalidade borderline.