Portal de Conferências da IMED, XII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2018

Tamanho da fonte: 
HOSPITAL COLÔNIA: UMA HISTÓRIA DE CRUELDADE FRENTE A OMISSÃO DE UMA SOCIEDADE
Angela Casa, Marília Ramos Hahn, Leilane Serratine Grubba

Última alteração: 2018-09-18

Resumo


Este artigo tem por objetivo explanar os horrores vivenciados pelos pacientes do Hospital Psiquiátrico de Barbacena, também conhecido como Hospital Colônia, que por anos cometeu crimes contra os direitos humanos e fundamentais dos pacientes que viviam em suas instalações, relacionando tais crimes com a legislação vigente no Brasil, juntamente com declarações e convenções ratificados pelo mesmo. Objetiva, assim, analisar a violação de direitos humanos à luz da legislação atual, visto que à época ainda não existia o Organismo Internacional das Nações Unidas que buscasse garantir, universalmente, direitos humanos. Assim, problematiza, à luz dos direitos humanos atuais, a violação da dignidade humana. Considerado pela jornalista Daniela Arbex como o Holocausto Brasileiro, o Colônia foi comparado em diversos depoimentos com os campos de concentração nazista. Dessa forma, pode-se encontrar neste artigo, uma comparação dos escritos de Arendt e Bauman com a situação do Hospital. Trata-se de um estudo de caso realizado por meio do método dedutivo.


Palavras-chave


Crueldade; Desumanização; Arendt; Bauman; Holocausto

Referências


ARBEX, Daniela. Holocausto Brasileiro. São Paulo: Geração, 2013. Formato: Ebook. Disponível em: https://play.google.com/books.

ARENDT, Hannah. Origens do Totalitarismo. Tradução de Roberto Raposo. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

ARENDT, Hannah. Eichmann em Jerusalém. Tradução José Rubens Siqueira. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade e holocausto. Tradução Marcus Penchel. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1998.

Brasil. Constituição Federal 1988. Brasília: DF: Senado Federal, 1988. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm >. Acesso em: 12 de jun. 2018.

Brasil. Código Civil de 2002. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/2002/L10406.htm >. Acesso em: 12 de jun. 2018.

Brasil. Código Penal de 1940. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/Decreto-Lei/Del2848.htm >. Acesso em: 12 de jun. 2018.

BRASIL. Lei n. 12.847, de 02 de agosto de 2013. Brasília, 16 de dezembro de 2013. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12847.htm >. Acesso em: 25 de jun. 2018.

Organização dos Estados Americanos. Convenção Americana de Direitos Humanos (“Pacto de San José de Costa Rica”) de 1969. Disponível em: < https://www.cidh.oas.org/basicos/portugues/c.convencao_americana.htm >. Acesso em: 12 de jun. 2018.

ONU – Declaração Universal dos Direitos Humanos. 1948. Disponível em: < http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/Declara%C3%A7%C3%A3o-Universal-dosDireitos-Humanos/declaracao-universal-dos-direitos-humanos.html >. Acesso em: 12 de jun. 2018.

TOLENTINO, Zelma Tomaz; OLIVEIRA, Liziane Paixão Silva. Um Trem de Doido: O Holocausto Brasileiro sob a Perspectiva dos Direitos Humanos. 2013. Disponível em: < http://www.publicadireito.com.br/artigos/?cod=972494a2e9aa540c >. Acesso em: 12 jun. 2018.

NETO, Wilson Seraine da Silva. Responsabilidade civil do Estado em face das barbáries praticadas no Hospital Colônia no século XX. 2018. Disponível em: < http://m.migalhas.com.br/depeso/279075/responsabilidade-civil-do-estado-em-face-das-barbaries-praticadas-no >. Acesso em: 12 jun. 2018.

NAVES, José Augusto Penna. O Holocausto Brasileiro e a verdade. 2016. Disponível em: < http://barbacena.mg.gov.br/2/noticias/?id=5503 >. Acesso em: 30 jun. 2018.

BRANCO, Thayara Castelo. O Holocausto Manicomial: Trechos da história do maior manicômio do Brasil!. 2015. Disponível em: < http://justificando.cartacapital.com.br/2015/03/05/o-holocausto-manicomial-trechos-da-historia-do-maior-hospicio-do-brasil/ >. Acesso em: 30 jun. 2018.

BRANCO, Thayara Castelo. O Holocausto Manicomial: Trechos da história do maior manicômio do Brasil!. 2015. Disponível em: < http://justificando.cartacapital.com.br/2015/03/05/o-holocausto-manicomial-trechos-da-historia-do-maior-hospicio-do-brasil / >. Acesso em: 30 jun. 2018.

DE LIMA, Francisco Jozivan Guedes. Reflexões sobre a modernidade e o Holocausto a partir de Zygmunt Bauman. Argumentos, Fortaleza, ano. 6, n. 11, p. 281-297, jan/jun. 2014. Disponível em: < http://www.periodicos.ufc.br/argumentos/article/viewFile/19056/29775 >. Acesso em: 25/07/2018.

HOLOCAUSTO Brasileiro. Direção de Daniela Arbez, Armando Mendz. Produção de Roberto Rios, Maria Ângela de Jesus, Paula Belchior, Patrícia Carvalho, Alessandro Arbex e Daniela Arbex. Roteiro: Daniela Arbex. Barbacena. Produção: Hbo, 2016. (90 min.). Baseado no Livro Holocausto Brasileiro de Daniela Arbex. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=X6uEWA5qxS8 >. Acesso em: 25 jul. 2018.

 


Texto completo: PDF