Portal de Conferências da IMED, XII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2018

Tamanho da fonte: 
Suporte Familiar e Reserva Cognitiva: um estudo piloto
Aline Cviatkovski, Camila Rosa de Oliveira

Última alteração: 2018-09-03

Resumo


A reserva cognitiva (RC) é uma habilidade que o cérebro tem de ativar as redes neurais atendendo às necessidades do indivíduo. Os principais estímulos que podem auxiliar no aumento da RC são atividade física, leituras, grau de escolaridade, trabalho/profissão e o suporte familiar. Especificamente, o suporte familiar é oferecido pelos membros da família, fazendo com que o indivíduo se sinta acolhido, protegido e amado. O presente trabalho buscou descrever um estudo piloto de um projeto de dissertação de mestrado cuja temática centra-se na relação entre reserva cognitiva e percepção do suporte familiar em adultos idosos. A realização de estudos pilotos antes do início da coleta de dados de projetos de pesquisa é uma etapa essencial em virtude de estimar o tempo necessário para a administração dos instrumentos, bem como verificar o nível de compreensão do grupo alvo para responder às questões. Dessa forma, participaram 7 adultos idosos, entre 6 e 73 anos de idade e 3 à 6 anos de escolaridade, os quais estavam inseridos em grupos de atividades ou que ainda exerciam atividade profissional. Os instrumentos de pesquisa foram um questionário sociodemográfico, Questionário de Reserva Cognitiva (QRC), Mini Exame do Estado Mental, Escala de Reserva Cognitiva (ERC), tarefas de fluência verbal (FAS e animais), Inventário de Percepção de Suporte Familiar para Idosos, Questionário de Síndrome de Disexecutiva, Inventário de Autoavaliação para Idosos com 60 anos ou mais (OASR), Questionário de Queixas subjetivas de Memória, versão reduzida da Escala de Depressão Geriátrica, Teste dos Cinco Dígitos, e Escala de Percepção do Suporte Social (versão adulto). Os dados foram verificados por meio de análise qualitativa do desempenho. Conforme os resultados, os participantes responderam ao protocolo de pesquisa entre 100 a 120 minutos, e manifestaram sintomas de cansaço físico e psicológico ao responder alguns instrumentos. Além disso, solicitaram com frequência a repetição das instruções e/ou dos estímulos, principalmente na subescala queixas clínicas do OASR, a qual apresentava maior quantidade de itens. A partir dos resultados, decidiu-se retirar do protocolo de pesquisa a subescala queixas clínicas da OASR e também o QRC, visto que houve boa compreensão dos itens da ERC. A realização do estudo piloto permitiu adequar o protocolo de pesquisa aos objetivos do estudo, e demonstrou ser uma etapa que contribui para a qualidade da coleta de dados.


Palavras-chave


Reserva Conitiva; Suporte Familiar; Idosos