Portal de Conferências da IMED, XII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2018

Tamanho da fonte: 
Conhecimento de Cirurgiões Dentistas sobre Antimicrobianos e Resistência Bacteriana
Letícia Moreschi, Ully Cristy Porto Alegre, Débora Alves Nunes Mario, Vinícius Fabris

Última alteração: 2018-09-03

Resumo


Antimicrobianos são frequentemente prescritos por cirurgiões dentistas por razões terapêuticas e profiláticas para tratar infecções orofaciais. O uso inadequado e indiscriminado desses fármacos pode acarretar a seleção de microrganismos resistentes, gerando um problema de saúde pública. Pelo fato destes fármacos serem utilizados em todas as áreas da Odontologia, é indispensável que os cirurgiões dentistas tenham adequado conhecimentos a respeito dos antimicrobianos. Neste sentido, este estudo teve como objetivo verificar o nível de conhecimentos de cirurgiões dentistas sobre prescrição de antimicrobianos e também em relação às consequências de uma prescrição incorreta no agravamento da resistência microbiana. Foi aplicado questionário estruturado a 242 cirurgiões dentistas que atuam na cidade de Passo Fundo, Rio Grande do Sul, com questões demográficas e específicas sobre prescrição de antibacterianos. Os dados obtidos foram inicialmente tabulados em uma planilha eletrônica do programa Excel e exportados para o programa estatístico StataSE 12 para a análise estatística. Dentre os entrevistados, aproximadamente 29% dos cirurgiões dentistas, utilizaram como critério de escolha de um antimicrobiano ser bactericida, e como método de se evitar a resistência bacteriana a maioria optou por receitar antimicrobiano apenas quando necessário.  O medicamento de primeira escolha de, aproximadamente, 54% dos entrevistados foi a Amoxicilina e, para pacientes alérgicos a penicilina, a maioria utilizaria a Clindamicina. A partir da análise das respostas, pode-se concluir que cirurgiões dentistas possuem pouco conhecimento sobre antimicrobianos e o que deve ser feito para evitar a resistência bacteriana, sendo necessário uma melhora nos critérios do uso e prescrição de antimicrobianos e uma educação continuada sobre este assunto para profissionais cirurgiões dentistas diminuírem a incidência de problemas relacionados a prescrição desses medicamentos.


Palavras-chave


Resistência microbiana. Antimicrobianos. Cirurgião dentista. Prescrição medicamentosa.

Referências


1.  Fuchs FD, Wannmacher. Farmacologia Clínica: Fundamentos da Terapêutica Racional. 4 º. Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2012.

 

2.  Brunton LL, Chabner BA, Knollmann BC. As Bases Farmacológicas da Terapêutica de Goodman e Gilman. 12. Ed. Porto Alegre: AMGH; 2012.

 

3.  Brasil. Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária. RESOLUÇÃO-RDC Nº 44, DE 26 DE OUTUBRO DE 2010. Disponível em:<http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2010/res0044_26_10_2010.html>. Acesso em:  19 out. 2016.

 

4. Andrade ED. Terapêutica Medicamentosa em Odontologia. 3. Ed. São Paulo: Artes Medicas; 2014.

 

5. Trento CL, Menezes LRJ, Siqueira AS, Takeshita WM.  Avaliação do conhecimento de Cirurgiõs-Dentistas e acadêmicos de Odontologia na cidade de Aracaju, Sergipe, a respeito da adequada prescrição de antimicrobianos. Rev Odontol UNESP. 2014; 43(4): 286-93.

6.  Al-Haroni M. Bacterial resistance and the dental professionals’ role to halt the problem. J. Dent. 2010; 36(2): 95-103.

 

7. Goll AS, Faria MGI. Bacterial Resistance as a result of use Unsuitable of Antibiotics. Braz. J. Surg. Clin. Res. Sigla. 2014; 5(1): 69-72.

 

8. Palmer NOA.  Antimicrobial Resistance and Antibiotic Prescribing in Dental Practice. Oral Microbiology. 2016; 43(10): 954-58.

 

9. Konde S, Jairam LS, Peethambar P, Noojady SR, Kumar NC. Antibiotic overusage and resistance: A cross-sectional survey among pediatric dentists. J. of indian Society of Pedodontics and Preventive Dentistry. 2016; 34(2): 145-51.

 

10. Daly CG. Antibiotic prophylaxis for dental procedures. Aust. Prescr. 2017; 40(5): 184-88.

11. Spittle LS, Muzzin KB, Campbell PR, DeWald JP, Rivera-Hidalgo F. Current prescribing Practices for Antibiotic Prophylaxis: A Survey of Dental Practitioners. J. Contemp. Dent. Pract. 2017; 18(7): 559-66.

 

12. Cope, AL, Barnes E, Howells EP, Rockey AM, Karki AJ, Wilson MJ, et al.  Antimicrobial prescribing by dentists in Wales, UK: findings of the first cycle of a clinical audit. Br. Dent. J. 2016; 221(1): 25-30.

13. Brigantini LC, Marques GJ., Gimenes M. Antibiotics in Dentistry. Rev. UNINGÁ. 2016; 49(1): 121-27.

 

14. Al-Fouzan AF, Al-Shinaiber RM, Al-Baijan RS, Al-Balawi MM. Antibiotic prophylaxis against infective endocarditis in adult and child patients. Saudi Med. J. 2015; 36(5): 554-61.

 

15. Asmar G, Cochelard D, Mokhbat J, Lemdani M, Haddadi A, Ayoub F. Prophylactic and Therapeutic Antibiotic Patterns of Lebanese Dentists for the Management of Dentoalveolar Abscesses. J. Contemp. Dent. Pract. 2016; 17(6): 425-33.

16. Perik M, Rerkovic I, Romic M, Simeon P, Matijevic J, Mehicic GP, et al. The Pattern of Antibiotic Prescribing by Dental Practitioners in Zagred, Croatia. Cent. Eur. J. Public Health. 2015; 23(2): 107-13.

 

17. Michael JD, Hsueh K, Sallah YH, Feng Q, Jafarzadeh, SR, Munshi KD, et al. An evaluation of dental antibiotic prescribing practices in the United States. J. Am. Dent. Assoc. 2017. Impress.

18. Santos LCA, Faria JMP, Andrade JDS, Souza lG, Fernandes MAB, Botelho PM. Antibiotic use in dentistry. Arq. Bras. Odont. 2015; 11(2): 1-6.

 

19. Costa SANL, Castro RD, Oliveira JA, Cardoso ANS. Prescrição medicamentosa: análise sobre o conhecimentodos futuros cirurgiões-dentistas. Rev. bras. odontol. 2013; 70(2): 172-77.