Portal de Conferências da IMED, XII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2018

Tamanho da fonte: 
Estudo de caso do processo químico da carbonatação devido à alcalinidade
Dioice Schovanz, Fernando Grande, Jordana Antunes, Rodrigo de Alemeida Silva

Última alteração: 2018-09-03

Resumo


O estudo de caso foi realizado acerca do concreto armado e suas formas de deterioração relativas à armadura, através da carbonatação, derivada da alta alcalinidade do cimento. Guimarães e Helene (2005) salientam que a taxa de alcalinidade do cimento deve ser baixa, pois caso contrário, com sua utilização no concreto propiciará manifestações patológicas que ocasionam danos irreversíveis aos elementos estruturais. Para a verificação do processo químico da carbonatação devido à alcalinidade do cimento, realizaram-se diversos testes, diferenciando-os inicialmente pela inserção de gás carbônico em uma das duas alíquotas de 50 ml da solução de cimento.  A modificação do valor de pH foi verificada por três formas: Sistema 1: Instrumental-medida direta em pHmetro; Sistema 2: Visual-adição de indicador ácido-base; e Sistema 3: Analítico-titulometria ácido-base. Como resultado deste estudo que verificou a diferença de pH e alcalinidade de hidróxido de cálcio para carbonato de cálcio, concluiu-se que a presença de gás carbônico diminui o pH (sistema 1) da solução de cimento de 11,48 para 8,76 tornando-o propenso para a carbonatação. No entanto, a concentração de íons hidroxila e íons de carbonato (sistema 2), foram respectivamente de 3,02x10-3 mol/L e 5,75x10-6 mol/L, o que confirma o primeiro resultado. Quanto à alcalinidade, que teve adição de ácido clorídrico, conclui-se um pH de 10,78 e uma concentração de hidroxila de 6x10-4 mol/l (sistema 3). O equilíbrio químico entre a concentração de uma solução e seu pH, são fatores submissos para o desencadeamento de patologias como a carbonatação, justificando este estudo de caso.

Palavras-chave


Concreto, Cimento, Carbonatação, Alcalinidade

Referências


GUIMARÃES, A.T.C., HELENE, P.R.L., “Concrete structures service life estimation wich chloride peak profiles”, In: Quality of Concrete Structures and Recent Advances in Concrete Materials and Testing, ACI, Recife, September 2005.


Texto completo: PDF