Portal de Conferências da IMED, XII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2018

Tamanho da fonte: 
HABILIDADES SOCIAIS EM PROFESSORES DE ESCOLAS MUNICIPAIS: COMPARAÇÃO ENTRE ANOS INICIAIS E FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL
Giovanna Nonemacher, Jéssica Reusch da Cruz, Vinícius Renato Thomé Ferreira, Márcia Fortes Wagner, Naiana Dapieve Patias

Última alteração: 2018-09-03

Resumo


Introdução

As habilidades sociais (HS) em professores de escolas municipais é um importante aspecto a ser avaliado, pois é por meio da interação professor e aluno que ocorre a aprendizagem. A interação realizada com o perfil desse profissional irá refletir na aquisição de conhecimento e enfrentamento de problemas emocionais e comportamentais.

 

Objetivos

Este estudo teve como objetivo verificar o perfil de habilidades sociais em professores analisando se haviam diferenças por nível de ensino considerando-se professores que atuam nos anos iniciais e finais do ensino fundamental.

 

Método

Estudo é quantitativo e de carácter transversal. Participaram do estudo 60 professores de escolas municipais. A média de idade dos professores foi de 46,46 anos (DP= 8,03) e o tempo de atuação foi M= 17,7 anos (DP= 7,71). Como instrumentos de coleta de dados, utilizou-se uma ficha de dados sociodemográficos e o Inventário de Habilidades Sociais Educativas (professores) (IHS-E) (Del Prette & Del Prette, em validação) aplicados coletivamente. Foram realizadas análises descritivas observando-se médias e desvios-padrão nas variáveis sociodemográficas e nos fatores das Habilidades Sociais. Além disso, teste U de Mann-Whitney foi realizado com o objetivo de verificar se haviam diferenças estatisticamente significativas na média dos fatores das habilidades sociais em professores que atuam em anos iniciais e professores de anos finais. Teste d de Cohen foi realizado com o intuito de verificar o tamanho de efeito nas diferenças das médias.

 

Discussão dos Resultados e Análise dos Dados

Os resultados indicaram que, no geral, não há diferença estatisticamente significativa nas médias dos fatores das HS em professores que atuam em anos iniciais quando comparados aos que atuam em anos finais, com exceção no fator 3 da escala 1 (U= 246,0; p=0,011) (“Organizar o ambiente físico”) com médio tamanho de efeito (d=0,64), tendo o primeiro grupo, maior média.

Considerações Finais

Após análise de resultados é evidente que os professores de anos iniciais, mais do que os professores dos alunos de anos finais, modificam o ambiente e fazem atividades e, ainda, atividades que estimulam a cooperação entre os alunos. Há descrições de o quanto as condições físicas da sala de aula, aliado às condições pedagógicas têm sido importantes variáveis que possuem grande influência na aprendizagem escolar (Rotta, Olhweiler, & Riesgo, 2016).


Palavras-chave


habilidades sociais; professores; ensino fundamental

Referências


Del Prette, Z. A. P. & Del Prette, A. (2013). Inventário de Habilidades Sociais Educativas –      Versão Professores (IHSE-Prof): Dados psicométricos preliminares. Relatório não          publicado disponíves com os autores.

 

Rotta, N.T., Ohlweiler, L., & Riesgo, R.S. (2016). Transtornos da Aprendizagem: abordagem neurobiológica e multidisciplinar. Porto Alegre: Artmed.