Portal de Conferências da IMED, XII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2018

Tamanho da fonte: 
ANÁLISE DE TAREFAS DO PROFISSIONAL ENFERMEIRO
Willian Roger Dullius, Luciana Simor Verardi, Tatiana Carbolin Basso, Lara Barros Martins

Última alteração: 2018-09-03

Resumo


A análise de tarefas consiste na compreensão das competências inerentes à profissão, as quais direcionam a prática laboral, assim como as necessidades oriundas da atuação dentro de determinada instituição. O presente trabalho objetivou realizar a análise de tarefas de enfermeiros atuantes em um hospital filantrópico localizado no sul do país. A coleta presencial de dados foi realizada por meio de entrevistas semiestruturadas, seguida de análise documental, mediante consulta à Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). A amostra contou com três enfermeiros com idade entre 30 e 49 anos e experiência na função de 1 mês, 2 anos e 30 anos. Os resultados evidenciam que as principais tarefas dos profissionais de enfermagem referem-se à assistência em saúde ao paciente; coordenação e planejamento de ações de cuidado; auditoria de serviços de enfermagem; e trabalhos de prevenção e cuidado junto à rede básica, por meio das políticas públicas de saúde. As responsabilidades dos enfermeiros consideram a ética, legal e hierárquica, para com pacientes e equipes de trabalho; planejamento, avaliação e gerenciamento de pessoas; administração de medicamentos; promoção do fluxo de informação; e supervisão de enfermagem. O ambiente de trabalho é insalubre, com ruídos dentro do aceitável por lei, e o profissional está exposto a riscos em relação à contaminação e ao estresse ocupacional. O profissional de enfermagem pode atuar em setores privados e públicos, desempenhando um papel determinante na administração de cuidados, procedimentos, processos e pessoas no contexto da saúde. É fundamental que o profissional saiba das reais competências requeridas para o desempenho da função, com domínio de conhecimentos e habilidades científicos, técnicos e práticos, uma vez que forma parte da organização hospitalar; além do seu constante aperfeiçoamento para atender às necessidades dos cuidados à vida na sua atuação profissional. Para exercer a função, exige-se a graduação em enfermagem e o registro ativo no Conselho Regional de Enfermagem, além de requisitos como ausência de comprometimento psicomotor, capacidade de atenção e concentração, facilidade em trabalhar em equipe, entre outros.


Palavras-chave


enfermeiro; CBO