Portal de Conferências da IMED, XII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2018

Tamanho da fonte: 
Maus tratos com idosos: relato de entrevista com idosas
Cyntea Cappelli Mantovani, Ícaro Bonamigo Gaspodini

Última alteração: 2018-08-31

Resumo


Esta pesquisa foi realizada durante a disciplina de Desenvolvimento Adulto e Envelhecimento Humano, no quinto semestre do curso de Psicologia da IMED. O objetivo foi compreender a percepção de maus tratos contra idosos na visão de duas idosas residentes em uma cidade do interior do Rio Grande do Sul. Para isso, foram realizadas entrevistas semiestruturadas, com perguntas abertas elaboradas com base na literatura. As participantes relataram nunca ter sofrido ou praticado maus tratos e pontuaram como a negligência é prejudicial. Exemplificaram alguns cuidados básicos que tiveram com seus familiares idosos que adoeceram e precisaram de cuidados, demonstrando afeto, dedicação e calma mesmo diante dificuldades e teimosias dos mesmos. As instituições de longa permanência para idosos foram mencionadas com aspectos positivos e negativos, assim como abuso financeiro foi exemplificado através das histórias de conhecidos. A escassez de denúncias foi justificada pelo fato das pessoas não quererem se intrometer na vida das outras, mas dita como necessária para que idosos parem de sofrer. Esse contato foi rico, tanto para as entrevistadas, que se sentiram valorizadas por serem ouvidas e informadas sobre maus tratos a idosos, quanto para as alunas que tiveram um primeiro contato com a prática psicológica através da entrevista.

Palavras-chave


idosos; violência; relações familiares.

Referências


Bolsoni, C. C., Coelho, E. B. S., Giehl, M. W. C., & d´Orsi, E. (2016). Prevalence of violence against the elderly and associated factors - a population based study in Florianópolis, Santa Catarina. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 19(4), 671-682. doi:10.1590/1809-98232016019.150184

Brasil. Lei nº 10.741. Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências. Diário Oficial da União; 01 out 2003.

Grossi, P. K., & Souza, M. R. R. (2003). Os idosos e a violência invisibilizada na família. Revista Virtual Textos & Contextos, 2(2), 1-14.

Irigaray, T. Q., Esteves, C. S., Pacheco, J. T. B., Grassi-Oliveira, R., & Argimon, I. I. de L. (2016). Maus-tratos contra idosos em Porto Alegre, Rio Grande do Sul: um estudo documental. Estudos de Psicologia (Campinas), 33(3), 543-551. doi:10.1590/1982-02752016000300017

Minayo, M. C. de S. (2003). Violência contra idosos: relevância para um velho problema. Cadernos de Saúde Pública19(3), 783-791. doi:10.1590/S0102-311X2003000300010

Oliveira, A. A.V. de, & Trigueiro, D. R. S. G., & Fernandes, M. das G. M., & Silva, A. O. (2013). Maus-tratos a idosos: revisão integrativa da literatura. Revista Brasileira de Enfermagem, 66 (1), 128-133. Retrived for:

http://www.redalyc.org/html/2670/267028450018/

Paiva, M. M. de, & Tavares, D. M. dos S. (2015). Violência física e

psicológica contra idosos: prevalência e fatores associados. Revista Brasileira de Enfermagem68(6), 1035-1041. doi:10.1590/0034-7167.2015680606i

Quinn, M. J., & Tomita, S. K. (1997). Elder abuse and neglect: Cause, diagnosis and interventions strategies. New York: Springer.

Skirbekk, V., & James, K. S. (2014). Abuse against elderly in India: The role of education. BMC Public Health, 14(336), 1-8.

World Health Organization. (2002). World report on violence and health. Geneve: Author.


Texto completo: PDF