Portal de Conferências da IMED, XII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2018

Tamanho da fonte: 
OS ACORDOS DE COLABORAÇÃO (DELAÇÃO) PREMIADA NOS CRIMES DO COLARINHO BRANCO À LUZ DOS PRINCÍPIOS DA PROPORCIONALIDADE E LEGALIDADE NO ÂMBITO PENAL
Karoline Borges Camacho, Catarine Gonçalves Acioli

Última alteração: 2018-09-03

Resumo


A colaboração premiada é um instituto baseado na justiça penal negocial, utilizado há muito tempo no direito comparado, mas ainda uma ferramenta recente no ordenamento jurídico brasileiro. Nesse sentido, em razão da necessidade de conter o avanço da criminalidade, principalmente, dos crimes relacionados a uma determinada camada da sociedade, o instrumento vem sendo utilizado de modo recorrente, por meio da concessão de benefícios penais em virtude da cooperação do réu com a justiça criminal. Sob esse ponto, o presente artigo buscará examinar se os benefícios concedidos nos acordos de delação premiada respeitam os princípios da proporcionalidade e da legalidade instituídos na atual Constituição Federal do Brasil.



Palavras-chave


Colaboração Premiada. Crimes do Colarinho Branco. Benefícios Legais. Princípio da Proporcionalidade. Princípio da Legalidade

Referências


ARAÚJO, Fábio Roque da Silva. O Princípio da Proporcionalidade Aplicado ao Direito Penal: Fundamentação Constitucional da Legitimidade e da Limitação do Poder de Punir. Disponível em: <http://www.emerj.tjrj.jus.br/r evistaemerj_online/ed icoes/revista45/Revista45_273.pdf>. Acesso em: 29 maio 2018.

BARROSO, Luis Roberto. Temas de Direito Constitucional: tomo I. 2.ed.Rio de Janeiro: Renovar, 2006

BECKER, Howard. Outsiders: estudos de sociologia do desvio. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008, p.169 apud VELLOSO, Renato Ribeiro. O crime do colarinho branco: visão geral. Disponível em: <http://www.ambito-juridico.com.br/site /index.php?n_link= revista_artigos_leitura&artigo_id=4879>. Acesso em: 11 nov.2017.

BOSCHI. José Antonio Paganella. Das penas e seus critérios de aplicação. 4.ed. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2006.

BOTTINO, Thiago. Colaboração Premiada e incentivos à cooperação no processo penal: uma análise crítica dos acordos firmados na "Operação Lava Jato". Revista Brasileira de Ciências Criminais. Disponível em:<http://www.mpsp.mp.br/portal/ page/portal/documentacao_e_divulgacao/doc_biblioteca/bibli_servicos_produtos/bibli_boletim/bibli_bol_2006/122.14.PDF>. Acesso em: 29 out.2017.

BRASIL, Supremo Tribunal Federal. Acordo de colaboração premiada de Joesley Batista e Wesley Batista. Disponível: <https://www.conjur.com.br/dl/acordo-delacao-documentos-joesley.pdf>. Acesso em: 03 de jun.2018.

BRASIL, Supremo Tribunal Federal. Questão de Ordem na Petição 7.074 Distrito Federal. Voto: MELLO, Celso de. Julgado em 28 de junho de 2017. Disponível em: <http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/noticiaNoticiaStf/anexo/Pet7.074QOvotoMCM.pdf>. Acesso em: 28 de maio 2018.

BRASIL. Decreto Lei nº 2.848 de 07 de dezembro de 1940. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del2848compilado.htm>. Acesso em: 11 nov.2017.

BRASIL. Lei Federal n.º 12.850 de 02 de agosto de 2013. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12850.htm>. Acesso em: 08 nov.2017.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Petição n.º7074. Relator: FACHIN, Edson. Julgado em 22 de junho de 2017. Disponível em: <http://www.stf.jus.br/portal/ processo/ verProcessoAndamento.asp?incidente=5204385>. Acesso em: 03 jun.2018.

BRITO, Michele Barbosa de. Delação premiada e decisão penal: da eficiência à integridade. Belo Horizonte: D'Plácido, 2016.

CASARA, Rubens. Mitologia processual penal. São Paulo: Saraiva, 2015.

COSTA, Leonardo Dantas. Delação Premiada: a atuação do Estado e a relevância da voluntariedade do colaborador com a justiça. Curitiba: Juruá, 2017.

FELDENS, Luciano. Direitos fundamentais e direito penal a constituição penal. 2.ed. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2012.

FERRAJOLI, Luigi. Direito e Razão, Teoria do Garantismo Penal. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2002.

FLORA, Giovanni. II ravvejdimentodel concorrente. Padova: Cedam, 1984, p.173 apud VALDEZ, Frederico. Delação Premiada: Legitimidade e Procedimento. Curitiba: Juruá, 2013.

JARDIM, Afrânio Silva. Delatando (sem prêmio) as delações premiadas. Disponível em: <http://emporiododireito.com.br/leitura/delatando-sem-premio-as-delacoes-premiadas-por-afranio-silva-jardim-1508430735>. Acesso em: 03 jun.2018.

MALACARNE, Emília MALAFAIA, Juliana. A incômoda im(p)unidade dos irmãos
Joesley e Wesley Batista. Consultor Jurídico. Disponível em: <https://www.conjur.com.br/2017-jun-01/opiniao-incomoda-impunidade-irmaos-batista>. Acesso em: 14 nov.2017.

NETO, Ademar Rigueira. Limites Temporais dos benefícios da colaboração premiada. Disponível em: < https://www.conjur.com.br/2017-jun-09/rigueira-neto-limites-temporais-colaboracao-premiada>. Acesso em: 14 de nov.2017.

NUCCI, Guilherme de Souza. Organização Criminosa. 3.ed. Rio de Janeiro: Forense, 2017.

OSÓRIO, Fábio Medina. Delação requer coerência em benefícios para não gerar impunidade. Disponível em: <https://www.conjur.com.br/2017-abr-13/medina-osorio-beneficios-delatores-nao-podem-gerarimpunidade>. Acesso em: 14 nov.2017.

PEREIRA, Frederico Valdez. Compatibilização Constitucional da Colaboração Premiada. Disponível em: <http://www.ibccrim.org.br/ DPE2014/docs/ flavio/valdez.pdf>. Acesso em: 04 jun.2018.

SANTOS, Marcos Paulo Dutra. Colaboração (delação) Premiada. Salvador: JusPodivm, 2016.

SARLET, Ingo Wolfgang. Constituição e Proporcionalidade: o direito penal e os direitos fundamentais entre proibição de excesso e de insuficiência. Disponível em: <http://www.egov.ufsc.br/portal/sites/default/files/anexos/15113-15114-1-PB.htm>. Acesso em: 11 nov.2017.

SILVA, Germano Marques da. Meios processuais expeditos no Combate ao Crime Organizado (a democracia em perigo?). Disponível em: <http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/ldl/article/view/719>. Acesso em: 04 jun.2018.

 

STRECK, Lênio Luiz. A dupla face do princípio da proporcionalidade e o cabimento do Mandado de Segurança em matéria criminal: superando o idéario liberal-individualista-clássico. Disponível em: <http://www.egov.ufsc.br/ portal/sites /default/files/anexos/15715-15716-1-PB.pdf>. Acesso em: 01 jun. 2018.

VALDEZ, Frederico. Delação Premiada: Legitimidade e Procedimento. Curitiba: Juruá, 2016.

VASCONCELLOS, Vinicius Gomes de. Colaboração premiada no processo penal. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2017.

ZAFFARONI, Raúl; BATISTA, NILO. Direito Penal Brasileiro: primeiro volume - Teoria Geral do Direito. Rio de Janeiro: Revan, 2003, p.203.

Texto completo: PDF