Portal de Conferências da IMED, XII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2018

Tamanho da fonte: 
Análise de tarefas em promotores de vendas de cursos de ensino
Debora Rita Kujawa, Angela Maria Horn, Lara Barros Martins

Última alteração: 2018-09-03

Resumo


O objetivo deste trabalho foi analisar as tarefas desempenhadas no cargo de especialista em promoção de produtos e vendas e comparar as características relatadas pelos participantes com as descrições da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). A coleta de dados realizou-se a partir de entrevistas semiestruturadas que, posteriormente, foram analisadas e contrastadas, considerando as respostas similares. Para a análise dos dados, utilizou-se o conteúdo das entrevistas e o relatório de atividades descritas na CBO. Participaram duas mulheres e um homem, com idades entre 26 e 32 anos, que exercem esta função em média por 1 ano e 6 meses, e os produtos de venda são cursos de ensino. Como resultados da análise, evidenciou-se que há uniformidade das tarefas desempenhadas pelo cargo, obtidas por meio dos relatos dos entrevistados, com o que está descrito na CBO, especificamente a: 1) planejar visitas e contatos com clientes: contatar clientes, agendar e realizar visitas, atender solicitações dos clientes e pesquisar ações de concorrentes; 2) divulgar produtos e serviços: auxiliar na escolha de produtos, apresentar tabelas de preços e explicar formas de pagamento, esclarecer dados técnicos para o cliente e convidar clientes para visitar a empresa; 3) concretizar vendas: apresentar proposta, verificar ficha cadastral do cliente, preencher contrato e entregar produtos vendidos à outro departamento que fará a gestão; 4) acompanhar cliente pós-venda: inclui somente a entrega de brindes; 5) contatar áreas internas da empresa: informar ao superior hierárquico os resultados de vendas, requisitar material de divulgação; 6) participar de eventos: expor produtos em locais definidos pela empresa e participar do lançamento de novos produtos; 7) demostrar competências pessoais: organização, trabalho em equipe, capacidade de escuta e negociação, flexibilidade e capacidade de trabalhar sob pressão. Contudo, há divergências no aspecto sugerir políticas de vendas, uma vez que os funcionários relataram não haver participação na definição destas. Ainda, surgiu uma queixa quanto ao ambiente de trabalho, por não ser favorável devido aos ruídos e à temperatura desagradável – alguns preferem o ambiente climatizado, outros não. Por se tratarem de questões relacionadas a condições de trabalho, a organização deveria rever a participação dos funcionários quanto à definição de políticas de vendas e proporcionar um ambiente de trabalho adequado para um desempenho mais eficiente.


Referências


Meneses, P. P. M., Zerbini, T., & Abbad, G. (2010). Avaliação de necessidades de treinamento, desenvolvimento e educação de pessoas. In P. P. M. Meneses, T. Zerbini & G. Abbad (Orgs.), Manual de treinamento organizacional (pp. 25-59). Porto Alegre: Artmed.

 

Classificação Brasileira de Ocupações http://www.mtecbo.gov.br/