Portal de Conferências da IMED, XII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2018

Tamanho da fonte: 
TRAÇADO URBANO: O PARCELAMENTO AGRÍCOLA E A PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO. ESTUDO DE CASO: COLÔNIA DE CAXIAS/RS
Kátia Savaris Dametto, Dirceu Piccinato Junior

Última alteração: 2018-09-03

Resumo


O presente artigo tem o objetivo de analisar e discutir a formação urbana de Caxias do Sul, a contar de seu núcleo colonial fundado no século XIX. A formação das colônias no Rio Grande do Sul, durante o período Imperial (1822 – 1889), em grande parte, aconteceu mediante a necessidade de tomar posse da vasta quantidade de terras disponíveis, um dos meios facilitadores à colonização foram as políticas públicas de incentivo a ocupação do território. A busca por diferentes territórios e o emprego da mão de obra livre resultou na criação de diferentes colônias, uma delas é a colônia de Caxias. A concepção do projeto de Luiz Manoel de Azevedo foi decisiva para o norteamento da construção urbana. A colônia se configurou por intermédio da demarcação de travessões e um traçado urbano simétrico e regular, concretizado através de linhas previamente esquematizadas.


Palavras-chave


Formação urbana. Colônia. Caxias/RS. Parcelamento agrícola. Traçado Urbano.

Referências


CAMARGO, Fernando et al. Colônia. [s/l]: Méritos Editora, 2006. 368 p.

COSTA, A. E. DA. A EVOLUÇÃO DO EDIFÍCIO INDUSTRIAL EM CAXIAS DO SUL: DE 1880 A 1950. [s.l.] Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2001.

DE, R. I. O. Coleção das Decisões do Governo do Império do Brazil. . 1823.

FLÁVIA LA SALVIA; MARODIN, E. F. Evolução municipal: uma análise geográfica. p. 3–16, 1965.

FREITAS, B. ORGANIZAÇÃO VITIVINÍCOLA NA REGIÃO CENTRAL DO RS : IMPLICAÇÕES SOCIOESPACIAIS. [s.l.] Universidade Federal de Santa Maria, 2008.

GIRON, L. S.; NASCIMENTO, R. R. F. Caxias e a disputa pela infraestrutura (1898-1941). p. 33–47, 1941.

LEO WAIBEL. PRINCÍPIOS DA COLONIZAÇÃO EUROPEIA NO SUL DO BRASIL. Revista brasileira de Geografia, v. 50, n. 4, p. 9–57, 1988.

NASCIMENTO, R. R. F. DO; CAMPO. Campo dos Bugres-Sede Dante: a formação urbana de Caxias do Sul (1876-1884). [s.l.] Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2009. Disponível em: <http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/2281>.

ORTIZ, H. S. O banquete dos ausentes: a Lei de Terras e a formação do latifúndio no norte do Rio Grande do Sul (Soledade, 1850-1889). p. 213, 2006. Disponível em: <https://secure.upf.br/pdf/2006HelenScorsattoOrtiz.pdf>.

SALVIA, F. LA; HANDSCHUNCH, N. S. B. Processo de colonização no Rio Grande do Sul. 1974. Disponível em: <https://revistas.fee.tche.br/index.php/boletim-geografico-rs/article/view/3375>.

SILVA, Riograndino da Costa e. Notas à margem da história do Rio Grande do Sul. 2348. ed. Porto Alegre: Globo, 1968. 255 p.

SILVA, Lígia Osório. Terras Devolutas e Latifúndio: Efeitos da Lei de 1850. Campinas: Editora da Unicamp, 1996. 373 p.


Texto completo: PDF