Portal de Conferências da IMED, XII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2018

Tamanho da fonte: 
Possibilidades restauradoras utilizando zircônia para coroas unitárias
Rodrigo Völz Felberg, Rafaela Bassani, Aloísio Oro Spazzin, Rafael Sarkis Onofre

Última alteração: 2018-09-03

Resumo


INTRODUÇÃO/OBJETIVOS: Ao longo dos anos, a utilização de restaurações cerâmicas aumentou consideravelmente, assim como o número de novos materiais baseados nelas. Dentre esses, a Zircônia parcialmente estabilizada por Ítria (Y-TZP) ganhou destaque por apresentar adequadas propriedades biomecânicas, sendo muito utilizada na infraestrutura de coroas totais cerâmicas, no entanto, devido ao alto grau de opacidade da Y-TZP, a utilização de uma cerâmica de cobertura se faz necessária. Esse sistema cerâmico apresenta taxas de sobrevivência de aproximadamente 93,8% após 5 anos de acompanhamento, apresentando como falha recorrente o lascamento da cerâmica de cobertura, gerando prejuízo e inconveniente tanto ao cirurgião-dentista como ao paciente Diante desse cenário, as pesquisas avançam para reduzir esse tipo de falha, aprimorando as questões ópticas da zircônia, criando blocos multi-cores, translúcidos e possibilitando uma técnica mais conservadora através de restaurações monolíticas. O objetivo presente trabalho é apresentar dois casos clínicos, um de zircônia monolítica e outro de infraestrutura de zircônia e cobertura de cerâmica feldspática e discutir as vantagens e desvantagens das duas técnicas.

METODOLOGIA/MÉTODO: Dois pacientes com perda de estrutura dentária em dentes posteriores foram encaminhados para a tratamento na clínica de Odontologia da IMED. Após exame clínico/radiográfico optou-se por realizar um coroa unitárias em cada caso. Um coroa monilítica foi realizada no dente que ainda que precisava ser preparado e o padrão de destruição sugeriria preservar mais estrutura dentária. No outro caso, realizou-se uma coroa com infraestrutura de zircônia recoberta por cerâmica feldspática, onde a estrutura remanescente foi restabelecida com pino de fibra vidro e núcleo em resina composta fotopolimerizável, utilizando uma técnica mais invasiva.

RESULTADOS E CONSIDERAÇÕES FINAIS: As diferentes abordagens de tratamento foram realizadas com sucesso demonstrando que tanto restaurações monolíticas de zircônia como restaurações com infraestrutura de zircônia recoberta por cerâmica feldspática são opções viáveis para dentes posteriores.


Palavras-chave


zircônia; monolitica; coroa unitária

Referências


  1. Sailer I, Balmer M, Jürg H, Hämmerle CHF, Känel S, Thoma DS. Comparison of Fixed Dental Prostheses with Zirconia and Metal Frameworks_ Five-Year Results of a Randomized Controlled Clinical Trial. The International Journal of Prosthodontics,2017; 30:426-428.
  2. Kelly JR, Denry I. Stabilized zirconia as a structural ceramic: An overview.Dent Mater. 2008 Mar;24(3):289-98.
  3. Stawarczyk B, Keul C, Eichberger M, Figge D, Edelhoff D, Lümkemann N. Three generations of zirconia_ From veneered to monolithic. Part I. Quintessence International; 2017; 48:369–380