Portal de Conferências da IMED, XII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2018

Tamanho da fonte: 
O APARTHEID URBANO E O EMBATE ENTRE ECONOMIA E MEIO AMBIENTE: A CIDADE COMO LOCUS DE PLANEJAMENTO E CONSTRUÇÃO DA SUSTENTABILIDADE
Érica Virgínia Ferrari, Leilane Serratine Grubba

Última alteração: 2018-08-31

Resumo


A atividade humana, cada vez mais, ocupa os espaços urbanos de forma desenfreada e irregular, causando impactos negativos, transformando o cenário urbano em um verdadeiro complexo exclusivo, segregando ricos e pobres, centro e periferia. Além disso, catástrofes ambientais vem ocorrendo cada vez mais, com maior frequência e intensidade. De fato, o direito à propriedade é garantia constitucional fundamental ao ser humano, porém não se pode olvidar que o direito à vida e a dignidade da pessoa humana constituem patrimônio jurídico de valor imensurável. Nesta seara, a Constituição Federal de 1988 traduz o meio ambiente ecologicamente equilibrado como direito fundamental, incumbindo a todos o dever de preservar e proteger a biodiversidade inclusive para as futuras gerações. No presente trabalho, a metodologia utilizada será instruída pelo método analítico dedutivo, de modo que a pesquisa bibliográfica será realizada de forma ampla através de uma análise teórica e histórica, a fim de abranger a legislação vigente, além dos diversos preceitos doutrinários a fim de demonstrar a possibilidade de solução concreta e efetiva ao problema objeto principal da pesquisa.

Texto completo: PDF