Portal de Conferências da IMED, XII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2018

Tamanho da fonte: 
DESENVOLVIMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE LIGANTES DE MENOR IMPACTO AMBIENTAL: AVALIAÇÃO DA CONDUTIVIDADE TÉRMICA DE ARGAMASSAS
Rafael Kaiser, Rafaela Fontana Casanova, Francieli Tiecher Bonsembiante, Luciana Oliveira Fernandes, Richard Thomas Lermen

Última alteração: 2018-09-03

Resumo


O presente trabalho tem como principal objetivo avaliar a condutividade térmica dos materiais utilizados na construção civil, como a argamassa de revestimento. Foram produzidos corpos de prova com argamassa de areia natural e areia de britagem e submetidos a ensaios de condutividade térmica após 28 dias de cura, utilizando o método de fio quente superficial. A aquisição de dados do ensaio foi realizada através de algoritmos no software Python e uma plataforma de prototipagem Arduino. Foram analisados os resultados e concluídos que a argamassa de areia de britagem se mostra com desempenho térmico superior a argamassa de agregado convencional.



Palavras-chave


argamassa; condutividade térmica, areia de britagem

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 1172: agregado para

concreto: especificação. Rio de Janeiro, 2005.
______. NBR NM 26: agregado: amostragem. Rio de Janeiro, 2001.

______. NBR NM 27: agregados: redução da amostra de campo para ensaios de laboratório. Rio de Janeiro, 2001.

______. NBR NM 52: agregado miúdo: determinação da massa específica e massa específica aparente. Rio de Janeiro, 2003.

______. NBR 13276: argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos: preparo da mistura e determinação do índice de consistência. Rio de Janeiro, 2002.

______. NBR 7215: cimento portland: determinação da resistência à compressão. Rio de Janeiro, 1996.

______. NBR 15575: edificações habitacionais: desempenho. Rio de Janeiro, 2012. ______. NBR 13281: argamassa para assentamento e revestimento de paredes e

tetos: requisitos. Rio de Janeiro, 2005.
______. NBR 7211: agregado para concreto: especificação. Rio de Janeiro, 2005.

SANTOS, W. N. dos. O método de fio quente: técnica em paralelo e técnica de superfície. Departamento de Engenharia de Materiais - DEMa
–Universidade Federal de S. Carlos – UFSCar,2002

FAVARETTO, Patrícia. Avaliação do uso de aditivos e resíduos da construção e demolição no desenvolvimento de concreto celular espumígeno. Trabalho de conclusão de curso (Engenharia Civil).
–IMED – Faculdade Meridional, 2018.

SILVA, N. G. BUEST, G. CAMPITELI, V. C. Argamassas com areia britada: influência dos finos e da forma das partículas. In: VI Simpósio Brasileiro de Argamassas, I International Symposium on Mortars Technology. Florianópolis, 2005.

LODI, V. H. VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DO USO DE AREIA DE BRITAGEM EM CONCRETOS DE CIMENTO PORTLAND NA REGIÃO DE CHAPECÓ-SC. 2006. Dissertação (Mestrado) -Dissertação apresentada no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006.



Texto completo: PDF