Portal de Conferências da IMED, XII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2018

Tamanho da fonte: 
Smart city and quality of life: Citizens’ perception in a Brazilian case study
Brenda Maria Ribeiro Paes, Janaina Macke

Última alteração: 2018-09-03

Resumo


Cidade Inteligente e Qualidade De Vida: A Percepção Dos Cidadãos Em Um Caso De Estudo Brasileiro.

Brenda Maria R.Paes, Bolsista de Iniciação Cientifica, email: [email protected]

Janaina Macke- IMED, [email protected]

O conceito de cidade inteligente favorece produtos tecnológicos e soluções para os usuários finais e sua qualidade de vida. Essa perspectiva chama para uma abordagem de análise integrada que considera a cidade inteligente como um todo orgânico, que engloba domínios objetivo e subjetivo da qualidade de vida (QV). A pesquisa analisou a cidade de Curitiba, no sul do Brasil, alegando ser uma das dez cidades mais inteligentes do mundo, e um modelo de transporte, urbanização e respeito ao meio ambiente (Carvalho et al., 2012; IPPUC, 2017). Um total de 40.798 respondentes de diferentes grupos demográficos foram entrevistados por telefone (fixo e móvel). A amostra gerou dados que permitiu a análise da percepção da qualidade de vida, a metodologia utilizada foi o “inquérito Eurobarómetro”, coordenado pela Direção Geral da Comunicação (Eurobarómetro, 2016). O alfa de Cronbach foi usado para confiabilidade e regressão do fator análise, que identificou o grau de influência de cada fator na percepção geral da QV (Hair et al., 2003). Resultados demonstraram que, em geral, morar nessas cidades gerou um alto nível de satisfação. Curitiba é uma cidade que pode contribuir para conceitos emergentes e transitórios como as cidades inteligentes (Carvalho et al., 2012), muitos projetos estão sendo implementados para se tornar uma cidade inteligente. Os resultados da análise fatorial convergiram em sete iterações e sugeriu que a qualidade de vida dos cidadãos é explicada por quatro domínios, a fim de analisar a influência de cada fator na avaliação geral dos níveis de QV em Curitiba, esses fatores revelaram a necessidade de melhorias para uma cidade inteligente em desenvolvimento. Pode-se concluir que a partir dessas lacunas e do debate sobre QV em Smart Cidades, este artigo buscou investigar a percepção de qualidade de vida em uma cidade inteligente e analisar os principais fatores dos cidadãos e satisfação com sua cidade.(Carvalho et al., 2012; IPPUC, 2017).Os itens em cada dimensão do construto são adequados para avaliação da qualidade de vida, a pesquisa conclui que o sucesso dentro do domínio de vida inteligente pode ser alcançado fornecendo os quatro fatores revelados pela análise, de acordo com nossos resultados, atender a esses critérios de sucesso melhoraria as qualidade de vida, criando uma comunidade mais forte dentro da cidade

Palavras-chave


Smart city Quality of life Citizens’ perception Curitiba

Referências


CARVALHO, L., et al. Green urban transport policies and cleantech innovations: evidence from Curitiba, p.375-396, v.20, n.3, 2012.

IPPUC. Premiações de Curitiba. The Death and Life of Great American Cities. Vintage Books, New York, 1961. Disponivel em: http://www.ippuc.org.br/. [C1]

HAIR, J.F., et al.. The Essentials of Business Research Methods. John Wiley & Sons, New York, 2003.

EUROBAROMETER. Flash Eurobarometer 419-Quality of Life in European Cities. European Commission, pp. 1-172, 2016. Disponível em: http://ec.europa.eu/regional_policy/sources/docgener/studies/pdf/urban/survey2015_en.pdf

MACKE, Janaina et al. Smart city and quality of life: Citizens’ perception in a Brazilian case study. Journal of Cleaner Production. V.182, p. 717-726, maio, 2018.

[C1]Esta referencia não existe..

Corrigir