Portal de Conferências da IMED, XII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2018

Tamanho da fonte: 
Sentido do Trabalho, Humanismo e Estilo de Vida
Samuel Augusto Carminatti, Vitor Francisco Dalla Corte

Última alteração: 2018-09-03

Resumo


O objetivo do presente artigo é investigar o sentido do trabalho para trabalhadores jovens de um hotel na região central do Rio Grande do Sul. Diversos estudos sobre o sentido atribuído ao trabalho tem sido realizados em diferentes profissões, o que consolida uma tradição empírica, mas promove o surgimento de várias questões, devido ao caráter multifacetado do fenômeno. Sendo assim, essa pesquisa justifica-se por explorá-lo em um contexto diferente, ainda pouco estudado, como é o caso do sentido do trabalho para jovens a partir de pressupostos humanistas e de uma teoria gerencialista do sentido do trabalho. Trata-se de um estudo exploratório de natureza qualitativa. Os dados foram coletados por meio de entrevistas com roteiro semiestruturado e analisados por meio de análise de conteúdo. Este trabalho diferencia-se por abordar perspectivas humanistas em relação ao tema, além de apresentar novidade a partir de estilos de vida adquiridos a partir da percepção do sentido do trabalho.


Palavras-chave


Sentido; Trabalho; Humanismo; Jovens; Gestão.

Referências


Andrade, S. H. C. de, Tolfo, S. da R., Dellagnelo, E. H. L. (2012). Sentidos do trabalho e   racionalidades instrumental e substantiva: interfaces entre a Administração e a Psicologia. Revista de Administração Contemporânea, v. 16, n. 2, p. 200–216.

Bardin, L.(2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Borges, L. O. (1997). Os atributos e a medida do significado do trabalho. Psicologia: teoria e     pesquisa, v. 13, n. 2, p. 211-220.

Dejours, C. (2008). Avant-propos para a edição brasileira. In: LANCMAN, S., SNELWAR, L. I. Christophe Dejours: Da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; Brasília: Paralelo, 15, 17-106.

Hackman, J. R.; Oldham, G. R. (1975). The job diagnostic survey: an instrument for the diagnosis of jobs and the evaluation of job redesign projects. Department of Administrative Sciences of Yale University, 4.

Meneghetti, A. (2010). Manual de ontopsicologia (4th ed.). Recanto Maestro: Ontopsicológica.

Meneghetti, A. (2015). Ontologia da percepção (2nd ed.). Recanto Maestro: Ontopsicológica.

Meneghetti, A. (2011). O Projeto Homem (3rd ed). Recanto Maestro: Ontopsicológica.

Morin, E. (2001). Os sentidos do trabalho. RAE, São Paulo, v. 41, n. 3, p. 8-19, jul./set.

Morin, E., Tonelli, M. J., Pliopas, A. L. V. (2003) O trabalho e seus sentidos. In: Enanpad: Vol 27. Atibaia: XXVII Enanpad.

Meaning of work international research team (MOW). (1987). The meaning of working. London: Academic Press.

Oliveira, S. R.; Piccinini, V. C.; Fontoura, D. S.; Schweig, C. (2004). Buscando o sentido do trabalho. In: Enanpad: Vol 28. Porto Alegre: XXVIII Enanpad.

Schaefer, R., Petry, A., Barbieri, J., & Azevedo, E. (2011). Identidade Jovem: a formação humanista de jovens como garantia de sustentabilidade, identidade e protagonismo civil. Recanto Maestro: Associação Brasileira de Ontopsicologia, 2011.


Texto completo: PDF