Portal de Conferências da IMED, XII Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e XI Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação IMED 2018

Tamanho da fonte: 
TEORIA COMPORTAMENTAL APLICADA À PSICOLOGIA DO ESPORTE
Larissa Buttura Kujawa, Juliana Agostini Bernardini, Jean Hohendorff

Última alteração: 2018-09-03

Resumo


Objetiva-se descrever a aplicabilidade da análise experimental do comportamento na psicologia do esporte, no treinamento  de um lutador. A análise experimental do comportamento objetiva predizer e controlar o comportamento, recorrendo apenas à análise e manipulação de variáveis observáveis. Trata-se de uma teoria da aprendizagem, na qual se considera que o comportamento é controlado pelo ambiente (Moreira & Medeiros, 2007). Neste trabalho, foi utilizado o condicionamento operante para explicar o treinamento de um lutador. O condicionamento operante é um processo de aprendizado que ocorre por meio das consequências que os comportamentos geram no ambiente, podendo aumentar ou reduzir a sua frequência. No contexto da luta, o condicionamento operante pode ser utilizado no aprendizado de um novo golpe. Cada vez que o aluno apresentar um movimento semelhante ao novo golpe, cabe ao treinador reforçar tal comportamento, apresentando uma consequência que aumente a frequência do comportamento desejado (novo golpe). O treinador poderia reforçar o lutador todas as vezes que apresentar movimentos próximos ao do golpe desejado por meio de elogios. Diferentes esquemas de reforçamento podem ser utilizados. Para que o comportamento desejado seja aprendido, é necessário o esquema de reforço contínuo, sendo todas as emissões do comportamento reforçadas. A manutenção do comportamento pode ser garantida com esquemas como: Razão Fixa - o número de respostas exigidas para a apresentação de cada reforçador é sempre o mesmo (e.g., a cada três golpes certeiros, o lutador ganha o elogio), ou ainda, a Razão Variável, no qual o número de respostas entre cada reforçador se modifica (e.g., em um treino, no primeiro momento, o reforço ocorre a  cada cinco golpes certeiros, no segundo momento, após 10 golpes certeiros). Após o aprendizado do novo comportamento, o lutador pode utilizá-lo em uma luta oficial. Caso ganhe a luta ao utilizar o novo golpe, possivelmente irá continuar utilizando tal golpe, pois a consequência do seu uso foi a vitória, sendo assim um potencial reforçador. Caso perca a luta, essa consequência pode agir como uma punição do comportamento, diminuindo a frequência deste comportamento. Dessa forma, este trabalho demonstrou uma possibilidade de aplicação da análise experimental do comportamento no contexto esportivo. A análise experimental do comportamento pode ser utilizada  pelos treinadores para terem um melhor desempenho de seus atletas.



Palavras-chave


análise do comportamento; luta.

Referências


Moreira, M. B., & de Medeiros, C. A. (2009). Princípios básicos de análise do            comportamento. Artmed Editora.