Portal de Conferências da IMED, IX Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e VIII Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação da IMED 2015

Tamanho da fonte: 
Reutilização de containers de armazenamento e transporte como espaços modulados na arquitetura
Tailene Occhi, Caliane Christie Oliveira de Almeida Silva, Anicoli Romanini

Última alteração: 2015-11-30

Resumo


Devido á quantidade excedente de containers descartados e inutilizados (estima-se que 90% do movimento de mercadorias do mundo utilizam containers, cerca de 5000 containers a cada ano), e a necessidade de se utilizar materiais sustentáveis, com menor custo efetivo na construção civil, passou-se a difundir a ideia de construções com estes recipientes a partir dos anos noventa. Esta pesquisa de cunho exploratório bibliográfico buscou identificar, descrever e analisar as características da reutilização de containers de armazenamento e transporte na arquitetura, levando em consideração questões técnicas, funcionais e estéticas. Segundo Schonarth (2013) o potencial do material torna possível uma redução no preço final da obra em cerca de 30%, se comparado com métodos tradicionais, além de acelerar a velocidade da obra por se tratarem de módulos dimensionados pela International Standards Organisation (ISO). Sotello (2012) salienta que para a utilização do módulo são necessárias adaptações termoacústicas, visto que sem as quais a vivência no interior se tornaria desconfortável. As chapas de aço Corten tornam indispensável o isolamento térmico e o tratamento antichamas nas paredes internas, assim como isolamento acústico nas superfícies, que pode ser feito com materiais de baixo custo, como o isopor aparente. No âmbito sustentável, a reutilização de containers na arquitetura transforma este material de entulho, em matéria prima base para a construção civil, permitindo projetos diferenciados e modernos, mantendo os princípios arquitetônicos de conforto, beleza e utilidade, com o benefício do menor custo da obra.


Palavras-chave


Containers. Sustentabilidade. Reutilização. Construção modular. Redução de custos.

Texto completo: PDF