Portal de Conferências da IMED, IX Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e VIII Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação da IMED 2015

Tamanho da fonte: 
Prevalência de lesões cervicais não-cariosas de abfração em pacientes com bruxismo do sono
Daniela Modanese, Manuel Tomás Borges Radaelli

Última alteração: 2015-11-25

Resumo


As lesões cervicais não cariosas (LCNCs) são caracterizadas pela perda da estrutura dentária localizada na região próxima a junção cemento-esmalte. O bruxismo do sono (BS) é uma parafunção caracterizada pelo contato não-funcional dos dentes durante o sono, manifestada pelo ranger dos mesmos. Considerando que uma das possíveis etiologias das LCNCs  é a sobrecarga oclusal, torna-se importante a compreensão da relação entre a prevalência destas lesões e os fatores de sobrecarga presentes no meio oral. O objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência de LCNCs do tipo abfração e sua relação com o diagnóstico positivo de BS em uma amostra de pacientes da IMED e CEOM. Este foi um estudo clínico do tipo transversal, onde foi realizada avaliação  observacional  em  uma  amostra  de 25 pacientes de ambos os sexos, com idade entre 20 e 62 anos. O diagnóstico de BS foi realizado através de um questionário e exame clínico intra-oral. O diagnóstico de abfração foi realizado por meio de exame clínico intra-oral com auxílio de sonda exploradora e milimetrada. Foram utilizados o teste exato de Fisher e Mann-Whitney para analise estatística (α=0,05). A prevalência de lesões de abração na amostra total de dentes foi de 5,64%, sendo significativamente maior em pacientes bruxômas (8,83%) do que em pacientes sem bruxismo (1,38%) (P=0,017). A presença de bruxismo foi associada à presença de abfrações (P=0,012). Conluiu-se que o diagnóstico positivo de BS é um fator de risco, aumentando em 18 vezes a chance de um paciente apresentar LCNCs do tipo abfração.


Palavras-chave


Lesões cervicais não cariosas; Abfração; Bruxismo; Hábitos.

Texto completo: PDF