Portal de Conferências da IMED, IX Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e VIII Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação da IMED 2015

Tamanho da fonte: 
Percepções das mães em saúde bucal
Monica Gnoatto, Michele Natara Portilio, Lilian Rigo

Última alteração: 2015-12-01

Resumo


As mães desempenham um papel fundamental como transmissoras da educação em saúde bucal. Assim, quanto maior o conhecimento das mães sobre atitudes positivas em relação a hábitos bucais, melhor a condição bucal das crianças. O objetivo do presente estudo foi analisar a representação do dentista para as mães de crianças de 3 a 12 anos e relacionar características sociodemográficas e de hábitos bucais de seus filhos. A metodologia utilizada foi uma abordagem quantitativa do tipo transversal não probabilística, com 100 mães entrevistadas em Marau-RS, a partir de um questionário elaborado para este fim e adaptado de pesquisas anteriores, no período de janeiro a julho de 2015. Os resultados apresentados mostraram que a maioria das mães trabalha fora (46,4%), porém, acompanham seu filho durante a escovação (50,7%). Para a maioria delas, o dentista representa satisfação (37,1%) e o maior motivo da procura pelo mesmo, é saúde bucal (44,3%). Verificou-se que as mães que incentivam o uso do fio dental pelos filhos e que realizam o acompanhamento durante a escovação são as mães que tem satisfação com o dentista (p<0,05). Além disso, as mães sabem que cárie dentária é uma doença e que o aparecimento da mesma tem relação com a alimentação, porém, introduzem achocolatado e açúcar na mamadeira de seus filhos. Dessa forma, foi possível concluir que, a satisfação com o dentista influencia as mães nos hábitos de higiene bucal adotados pelos seus filhos.


Palavras-chave


Higiene bucal; Saúde bucal; Odontologia.

Texto completo: PPT