Portal de Conferências da IMED, IX Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e VIII Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação da IMED 2015

Tamanho da fonte: 
Reflexões Teóricas Sobre o Método Bick
Kelin Aparecida da Silva, Cleuza Elizabete de Chaves, Melânia Paula Pavoni, Denice Bortolin Baseggio

Última alteração: 2015-11-24

Resumo


O método Bick é um procedimento psicanalítico de observação de bebês, criado pela psicanalista Esther Bick em 1948, com o objetivo inicialmente de auxiliar na formação de psicanalistas.  Contudo, hoje ele é utilizado ademais, para pesquisa e método de intervenção clínica. O objetivo do presente estudo foi conceituar e explanar sobre o funcionamento deste processo, bem como verificar acerca de sua importância como método de pesquisa. Utilizou-se de uma pesquisa de cunho qualitativo bibliográfico, constituída por um referencial psicanalítico. Neste método o observador deve estabelecer contato com os pais durante o período de gestação, onde a escolha da família se dá. Consiste em visitas semanais do observador à casa do bebê, durante uma hora, desde o nascimento até o segundo ano de vida da criança. Dividindo-se em três momentos: Observação, Relato de Observação e Supervisão dos relatos. O método Bick oferece a oportunidade de observar o desenvolvimento de um bebê desde o nascimento e estudar como se originam e desenvolvem a relação da criança com seu meio. O método Bick está cada vez mais sendo utilizado na pesquisa, devido a seu potencial de fornecer novas ideias e colaborar com discussões teóricas no campo da Psicologia do Desenvolvimento e da Psicanálise por meio de estudos longitudinais.


Texto completo: PPT