Portal de Conferências da IMED, IX Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e VIII Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação da IMED 2015

Tamanho da fonte: 
Manifestações orais em crianças durante tratamento antineoplásico
Ana Paula Welter, Lilian Rigo

Última alteração: 2015-12-01

Resumo


Durante a quimioterapia, células normais também são afetadas durante o tratamento, incluindo as da mucosa bucal, causando manifestações orais. Tais manifestações podem aumentar a sua prevalência para 90%, quando atinge crianças menores de 12 anos. O presente trabalho tem por objetivo avaliar a condição de saúde bucal em pacientes oncológicos pediátricos durante o tratamento antineoplásico. Para isso, foram coletados dados dos 21 paciente, de 2 a 12 anos em tratamento no Hospital São Vicente de Paulo, em Passo Fundo, RS, a partir de um questionário e exame intraoral. Para a coleta de dados foram observados sinais de mucosite, xerostomia e candidíase, além do número médio de dentes cariados, perdidos e obturados (CPOD) e o índice de Higiene Oral Simplificado (IHOS). A maior parte da amostra foi do sexo maculino (57,1%) com idades entre 2 e 7 anos (52,4%). Das 21 crianças, 11 foram diagnosticadas com leucemia. Todos tiveram a quimioterapia como tratamento de escolha, e 8 (38,1%) também tiveram a radioterapia como parte do tratamento. A mucosite foi encontrada em 13 (61,9%) dos pacientes, a xerostomia em 8 (28,6%) e a candidíase em nenhum. Quanto ao CPOD, 7 (33,3%) encontravam-se dentro de 0 a 3, baixo, e outros 14 (66,7%) apresentavam um índice de 4 a 16, considerada alto. Utilizando o IHOS, 13 (61,9%) não apresentavam placa, e 8 (38,1%) encontravam-se com IHOS dentro de 0.1 a 1.5. Conclui-se assim, que a principal manifestação encontrada é a mucosite, tendo a leucemia como maior diagnóstico em crianças.  Considerando que a principal sequela dos tratamentos de quimioteriapia e radioterapia é a mucosite, que representa uma reação inflamatória que afeta a mucosa oral, resultando em dor intensa e prejuízo na alimentação e comunicação verbal, sugere-se a inserção do cirurgião-dentista nos hospitais, a fim de contribuir com a implementação de ações de promoção de saúde bucal e prevenção de doenças para uma melhor qualidade de vida dos pacientes em tratamento oncológico.


Palavras-chave


quimioterapia; radioterapia; mucosite

Texto completo: PPT