Portal de Conferências da IMED, IX Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e VIII Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação da IMED 2015

Tamanho da fonte: 
AUTOESTIMA: COSIDERAÇÕES SOBRE IMAGEM CORPORAL, AUTOESTIMA E QUALIDADE DE VIDA
Ana Carolina da Cunha Fortes, Paula Alves Assução

Última alteração: 2015-11-25

Resumo


Resumo: A busca pela beleza pode estar associada ao desenvolvimento de uma imagem corporal negativa, bem como a déficits nos níveis de autoestima e qualidade de vida, provocando um resultado contrário à promessa mercadológica. O presente trabalho buscou investigar os conceitos de autoestima e qualidade de vida, bem como, as suas relações com a imagem corporal. Para se aproximar da problemática apresentada discutiremos questões pertinentes sobre a busca desenfreada pela beleza na contemporaneidade, e o impacto dessa influência na imagem corporal, na autoestima e, principalmente, no impacto na qualidade de vida dos indivíduos. Para a realização deste trabalho, consultaram-se diversas bases de dados e analisaram-se artigos e livros relacionados à temática do estudo. As palavras-chave utilizadas nas consultas às bases de dados foram “autoestima”, “imagem corporal” e “qualidade de vida”, tratando-se de uma pesquisa de caráter teórico reflexivo. De acordo com os resultados, o conceito de autoestima refere-se à forma como o indivíduo aceita a si mesmo, valoriza o outro e projeta suas expectativas, sendo também uma avaliação que o indivíduo efetua e comumente mantém em relação a si mesmo, expressando uma atitude de aprovação ou desaprovação. Já o conceito de qualidade de vida de maneira geral está associado à percepção do indivíduo de sua posição na vida em relação a seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações. Finalmente, na análise da relação entre autoestima, qualidade de vida e imagem corporal encontrou-se que a extrema padronização dos corpos pode levar o indivíduo a se afastar de sua própria subjetividade, podendo assim ocasionar um processo de alienação, e gerar uma confusão entre beleza corporal e artificial. Observa-se um padrão corporal previamente definido entendido como referência de saúde e qualidade de vida, impactando na imagem corporal. Desta forma, conclui-se que a autoestima está em grande medida relacionada à imagem corporal, à rentabilização e à padronização dos corpos pela mídia, o que pode levar o indivíduo a vivenciar baixos níveis de autoestima e ocasionar uma percepção de redução de qualidade e satisfação de vida

Palavras-chave


Autoestima, imagem corporal, qualidade de vida.

Texto completo: PDF