Portal de Conferências da IMED, IX Mostra de Iniciação Científica e Extensão Comunitária e VIII Mostra de Pesquisa de Pós-Graduação da IMED 2015

Tamanho da fonte: 
Avaliação da qualidade de vida de usuários de prótese total convencional
Tatiana Ganzer da Rosa, Ataís Bacchi

Última alteração: 2015-11-27

Resumo


O edentulismo é uma condição crônica que pode ocasionar dificuldades sociais, psicológicas e físicas. Portanto, a reabilitação deve proporcionar não apenas a função dentária e/ou bucal, mas também a reintegração desse indivíduo ao convívio social. Sendo assim o objetivo do presente estudo foi avaliar a qualidade de vida de usuários de próteses totais (PTs) monomaxilares e bimaxilares. Foi aplicado um questionário autoexplicativo, OHIP-EDENT com 120 indivíduos, sendo estes divididos em dois grupos (n=60), usuários de PT superior/PPR inferior ou PT bimaxilar, com idade variando entre 40 a 90 anos, na cidade de Marau-RS, no ESF Progresso, durante o período de março a maio de 2015. Os dados foram explorados pelo uso do teste de Mann-Whitney. Como resultados obteve-se que os portadores de PT inferior apresentaram menor qualidade de vida. As variáveis de maior impacto na qualidade de vida dos usuários de próteses totais bimaxilares foram: dificuldade ao mastigar, próteses mal adaptadas, boca dolorida, desconforto ao comer, evitar de se alimentar, interromper refeições, impossibilidade de alimentação, insatisfação com a vida. Conclui-se que o edentulismo do arco mandibular e uso da prótese total convencional reduz para a qualidade de vida. A manutenção de elementos remanescentes é de extrema importância.


Texto completo: PPT